Pixabay

Cubanos denunciam que EUA utilizaram mensagens de e-mail para tentar fraudar plebiscito

Internautas receberam mensagens como se fossem enviadas por eles mesmos, com incitações contrarrevolucionarias

Em artigo publicado no site Cuba Si, há mais ou menos um mês, com o título “Eu voto Não: A Campanha dos EUA contra o referendo constitucional", é denunciado que os EUA lançaram uma campanha para influenciar desfavoravelmente nos resultados do referendo à Constituição, realizado no domingo, 24 de fevereiro.

Vários usuários das redes sociais denunciaram à redação do site, que as suas contas de e-mail foram utilizadas com propósitos subversivos. Os internautas recebiam mensagens como se tivessem sido enviadas por eles mesmos e essa mesma mensagem chegava à sua lista de endereços, com incitações contrarrevolucionárias.

Faltando poucos dias para o povo aprovar ou desaprovar a Constituiição, através de uma plataforma denominada “Apretaste” um programa desenvolvido nos EUA, que como aquele utilizado na Inglaterra antes do Brexit, monitora as informações dos usuários de internet e passam a enviar mensagens contrários aos interesses nacionais, como se fossem mensagens inofensivas entre amigos.

Pouca gente se dá conta de que seus dados privados estão sendo utilizados por esses aplicativos para induzir outros internautas a mudar seu comportamento, no caso da Inglaterra, a votar a favor da saída da Comunidade Europeia, no caso de Cuba a votar Não no referendo constitucional.

Desde 2015 a plataforma “Apretaste” atua em Cuba com o pretexto de ensinar o usuário a utilizar a internet e as últimas tecnologias disponíveis. Para tanto dispuseram de um correio eletrônico de nome “Nauta”, e depois de dois anos de uso lançaram um aplicativo no formato Apk para aumentar o número de acesso em Cuba.

Segundo a enciclopédia livre Wikipedia, “Apretaste” estava “entre os 20 projetos selecionados para a campanha “Create Miami”, em que empreendedores e líderes locais participam de fundos econômicos através da plataforma “Ideame”.

A fundação Knight financiou essa campanha denominada: “Dê forma ao futuro de Miami e Cuba”. Uma manobra bem orquestrada com o objetivo de promover subversão política em Cuba.

Para se ter uma ideia do funcionamento e que futuro querem para Cuba, Apretaste dirige o usuário para sítios financiados por EUA de propaganda contra Cuba, como Cubanet, Diário de Cuba e Martí Notícias.

*Original de Cuba Sí

Comentários