Pesquisar
Pesquisar
Protesto pró-Palestina em Londres (Imagem ilustrativa: PSC / X)

Carta de mulheres brasileiras pelo fim do genocídio em Gaza ganha repercussão internacional

Declaração que reivindica paz no Oriente Médio foi republicada em diferentes idiomas e ganha apoio da IWA, International Women’s Alliance nos EUA
George Ricardo Guariento
Diálogos do Sul Global

Tradução:

Organizações e portais internacionais, como a International Women’s Alliance – IWA (Aliança Internacional de Mulheres), têm demonstrado apoio e republicado a carta “Apelo de Mulheres Brasileiras em Missão de Paz no Oriente Médio”.

O texto, compartilhado pela Diálogos do Sul Global, foi apresentado pela professora economista Amyra El Khalili, em 13 de maio, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), no âmbito dos atos em memória dos 76 anos da Nakba e em protesto ao genocídio palestino em curso.

“É com alegria e orgulho que anunciamos o apoio e subscrição da carta-relatório pela International Women’s Alliance – IWA, cujo secretariado está sediado nos EUA”, afirmou a entidade. A carta, agora traduzida para o inglês e o árabe, está hospedada no portal da IWA, que é presidida pela Dra. Azra Talat Sayeed, uma reconhecida líder ecofeminista.

A IWA é uma aliança global anti-imperialista, composta por organizações de base de mulheres, instituições, alianças, redes e indivíduos, e é comprometida com a promoção da libertação nacional e social, além da igualdade de gênero.

Sayeed, renomada cientista bióloga do Paquistão, é ativa na defesa da Palestina em eventos internacionais de grande relevância. Ela esteve presente na COP28, nos Emirados Árabes, e atuou como observadora internacional independente nesta atividade de “escuta ativa”, representante desde Ásia e países islâmicos, juntamente com a Dra. Claude Fahd Hajjar, conselheira da Fearab América, representante desde o Sul Global e países da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) na produção desta carta.

Para Amyra El Khalili, editora do Movimento Mulheres pela Paz na Palestina, a carta é um documento jurídico emergencial, “fiel e em conformidade com as demandas das mulheres palestinas lá [na Palestina Ocupada], assim como das mulheres palestinas na diáspora aqui [no Brasil]”.

A carta “Apelo de Mulheres Brasileiras em Missão de Paz no Oriente Médio” também está sendo apresentada na Conferência Regional das Américas, realizada pela coordenadora do escritório regional da FDIM, a cubana Alicia Perez, que ocorre de 11 a 16 de junho, na Bolívia. A delegação, formada por integrantes das entidades brasileiras associadas à Federação Internacional Democrática de Mulheres (FDIM), está constituída por Sonia Zerino, Liége Rocha e Lídia Rodrigues, que entregarão a mensagem às autoridades e lideranças presentes.

A seguir, confira a carta “Apelo de Mulheres Brasileiras em Missão de Paz no Oriente Médio”:

 

“Palestina livre: Do Rio ao Mar! InshAllah” – Amyra El Khalili 

Edição: Guilherme Ribeiro


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

George Ricardo Guariento Graduado em jornalismo com especialização em locução radiofônica e experiência na gestão de redes sociais para a revista Diálogos do Sul. Apresentador do Podcast Conexão Geek, apaixonado por contar histórias e conectar com o público através do mundo da cultura pop e tecnologia.

LEIA tAMBÉM

Onix Lorenzon representa a extrema direita brasileira
Aliança pela Liberdade: Coalizão conservadora de Eduardo Bolsonaro planeja fortalecer direita na Europa
China-US-and-LATAM-COLLAGE1
Rivalidade EUA-China: o campo de batalha geopolítico em El Salvador reflete o cenário latino-americano
Niegan-libertad-condicional-a-Salvatore-Mancuso
Pânico: Elites colombianas temem que Salvatore Mancuso exponha segredos como massacres, deslocamentos e assassinatos seletivos
Peru
Lei da impunidade: Congresso do Peru aprova lei que beneficia Fujimori e repressores acusados de crimes de lesa humanidade