Pesquisar
Pesquisar

Enquanto Brasil afunda, mídia fala em incertezas. Qual a solução?

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Conteúdo da página

É incontestável que o país está afundando cada vez mais. Até o FMI já percebeu isso e projeta para 2019 ou 2020 dívida superior a 90% do PIB. Já está em 80%: R$ 4 trilhões. Crescimento? Insignificante: menos de 1% depois de anos de PIB negativo.

Paulo Cannabrava Filho*

Manchete de hoje nos jornalões das oligarquias que venderam a alma ao diabo (o deus dinheiro) diz que a incerteza abala a economia. Que incerteza é essa? Qual a solução?

 

Dirceu

 

Foto Lula Marques

Prender o Zé Dirceu? Tirar a prerrogativa de ex-presidente do ex-presidente Lula?

Gente… isso cheira a puro diversionismo.

Dirceu já está preso há quanto tempo? Já cumpriu parte da pena na cadeia e está com tornozeleira eletrônica. Na porta da prisão domiciliar, e onde quer que vá nos arredores de Brasília, ajuntamento de pessoas demonstrando carinho e solidariedade.

Então, não será por causa disso? Como pode um  “condenado” receber gente de toda parte do Brasil pedindo aconselhamento político?

Dirceu respondeu com dignidade à ordem de prisão, dada por uma juíza, mas de fato decretada pelo juiz Sérgio Moro. “É tão somente mudança de trincheira. A luta continua”, disse ao saber da prisão. De fato, Dirceu, a luta é contínua… para mais de uma geração.

 

Lula

 

Outro juiz de província (Campinas já é quase uma metrópole), concede liminar caçando as prerrogativa de ex-presidente de Lula. Pode? Pensam que com decreto podem borrar a história e violar a Constituição?

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente ao sindicato dos metalúrgicos no ABC | Foto: Ricardo Stuckert

É ou não é puro diversionismo?

Lula foi presidente por dois mandatos e a Constituição garante a todos os que ocuparam o mais alto cargo da República, segurança e assessoria, traduzida em escolta, automóvel com chofer, e dois auxiliares para cuidar da agenda e do acervo.

Mais do que prerrogativas, há o simbolismo do cargo. E, no caso de Lula, o simbolismo de sua própria figura. Não será isso que provoca a insensatez dos poderosos e a ira de uma classe média que se deixou alienar e se coloca à serviço da recolonização do país?

Não se borra um símbolo na história nem se mata um mito construído pelo povo por decreto. Assim, é só esperar a volta do cipó de aroeira. Pode demorar um pouco, mas como dizia o Líder Máximo da Revolução Panamenha Omar Torrijos, não há colonialismo que dure cem anos, nem povo que o aguente.

Lula será sempre ex-presidente, como os demais (não todos), com a diferença de que, como Getúlio Vargas e João Goulart, Lula está sendo perseguido por gente de mente pequena. Fanáticos fundamentalistas de uma falsa moral. Que moral pode ter um juiz que se move pelo ódio aos semelhantes?

 

Incertezas

 

De onde vem a temida insegurança que preocupa os investidores?

Corroborados pela mídia estão aprofundando a insegurança jurídica. Não será essa a causa desse clima de incertezas?

Quem é que aposta num país sem segurança jurídica? História recente no Oriente Médio diz que só os agentes da promoção do caos.

Estamos às vésperas de eleições. Como garantir a continuidade do modelo e dos cargos com alto salário?

Diversionismo, boataria, pressão monetária, alta do custo de vida, mentiras bem fundamentadas para parecer verdade como, por exemplo, afirmar que o país voltou a crescer. O absurdo é tão grande que o próprio governo, cometeu o ato falho e estava pronto para anunciar que “voltamos 20 anos em dois”. Só que a verdade foi logo abafada. E é precisamente isso que causa incertezas.

*Jornalista, editor de Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

Presidente colombiano Gustavo Petro enfrenta escândalo de corrupção envolvendo altos funcionários
Presidente colombiano Gustavo Petro enfrenta escândalo de corrupção envolvendo altos funcionários
Milei
Javier Milei acusa FMI de sabotagem e enfrenta divisões internas no governo
FOTO ADRIAN PEREZ     evo morales
Evo Morales denuncia "autogolpe" de Arce e mantém ambições políticas na Bolívia
Disputa por Esequibo e interferência de Argentina, EUA e Grã-Bretanha ameaçam eleições na Venezuela
Disputa por Esequibo e interferência de Argentina, EUA e Grã-Bretanha ameaçam eleições na Venezuela