Pesquisar
Pesquisar

Moro: O tiro pela culatra

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

O despacho de sua excelência, juiz Sergio Moro ao decretar a prisão do ex-Presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva é de uma peculiaridade política digna daqueles “espertos”, que usam da benevolência jurídica escondido atrás da pedra que atira.

João Vicente Goulart*

Em seu despacho, Moro que a princípio tece considerações e parece benevolente, ao dar ao réu a opção de apresentar-se por sua própria vontade até as 17 hs, em Curitiba, não é o que parece. Outrossim diz ter preparado uma cela do “Estado Maior” (literalmente verborragia da caserna) e, vejam só, veta terminantemente o uso de algemas, tem de ter um motivo. Benevolente, né?

Se vocifera, como vem vociferando, há muito tempo que a justiça é igual para todos, por que estas gentilezas, com o seu réu predileto, do alto de sua magistratura?

Medo! Covardia!

Esperteza política para não ter que ver uma foto de Lula algemado, com as mãos para cima, fazendo o símbolo da vitória para o Mundo.

Ilustração: Vitor Teixeira.

Covardia, pois não se anima, ele como autoridade que decretou a prisão do ex-presidente, ir à frente da Polícia Federal e dar voz de prisão ao ex-presidente, caso que se o fizesse, seria sim o super-homem que dizem ser os bate-panelas de plantão.

Estamos em impasse político. Lula agora entrincheirado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, chamando o povo para as ruas ao redor do prédio, a estabilidade política do país em risco, pois terá que ser chamada a forca pública, tal vez até as forças armadas, trazendo a possibilidade da extensão da intervenção que foi feita no Rio de Janeiro a São Paulo e quem sabe a todo o Brasil, e teremos o golpe culminado com a suspensão das eleições de outubro.

É esse o tiro pela culatra que sua excelência Sergio Moro desejava para o Brasil?

Só em sua próxima viagem aos EUA, ele prestará contas.

*João Vicente Goulart é colaborador da Diálogos do Sul.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

Presidente colombiano Gustavo Petro enfrenta escândalo de corrupção envolvendo altos funcionários
Presidente colombiano Gustavo Petro enfrenta escândalo de corrupção envolvendo altos funcionários
Milei
Javier Milei acusa FMI de sabotagem e enfrenta divisões internas no governo
FOTO ADRIAN PEREZ     evo morales
Evo Morales denuncia "autogolpe" de Arce e mantém ambições políticas na Bolívia
Disputa por Esequibo e interferência de Argentina, EUA e Grã-Bretanha ameaçam eleições na Venezuela
Disputa por Esequibo e interferência de Argentina, EUA e Grã-Bretanha ameaçam eleições na Venezuela