Extrema-direita vence eleições na Andaluzia, histórico reduto da esquerda espanhola

PSOE perde 14 deputados e esquerda andaluza perde 3 deputados. Podemos e Izquierda Unida apelam à criação de um bloco anti-fascista

Redação Esquerda.Net

0

Esquerda.Net Esquerda.NetTodos os posts do autor

A direita ganhou as eleições na Andaluzia, que se realizaram neste domingo, 2 de dezembro de 2018. PP, Ciudadanos e Vox, em conjunto, alcançam a maioria absoluta.

O PSOE, que detinha a liderança na Andaluzia com 47 deputados e 35,28%, perdeu as eleições, baixando para 28% e 33 lugares (menos 14). O PSOE governava a comunidade andaluza em coligação com o Ciudadanos e convocou eleições antecipadas, depois da rotura da coligação por parte do partido da direita.

O Partido Popular (PP) obtém 26 lugares, menos 7 que nas eleições de 2015, e baixa de 26,65% para 20,73%, enquanto o Ciudadanos passa de 9 para 21 deputados e sobe de 9,24% para 18,19%.

Por sua vez, o partido de extrema-direita e xenófobo Vox emerge com 10,92%, elegendo 12 deputados. Nas eleições de 2015, o Vox concorreu pela primeira vez e não elegeu nenhum deputado, tendo tido 0,45%. Este partido de extrema direita foi constituído em 2013, mas só apareceu publicamente em 2014.

VOX / Divulgação
Andaluzia é o primeiro parlamento espanhol em que a extrema-direita estará presente

A esquerda, representada por Adelante Andalucia, uma coligação que juntou Podemos Andaluzia, Izquierda Unida Los Verdes – Convocatória por Andaluzia e os partidos andaluzes Izquierda Andalucista e Primavera Andaluza, obteve 16,2% e 17 lugares. Nas eleições de 2015,tinham concorrido o Podemos (que então obteve 14,8% e 15 deputados e deputadas) e a IULVCA (que, em 2015, teve 6,86% e 5 mandatos).

O número total de deputados no parlamento andaluz é de 109, pelo que são precisos 55 mandatos para a maioria absoluta.

Direita eufórica

Na noite eleitoral, a direita, que alcançou 59 mandatos incluindo os três partidos – PP, Ciudadanos e Vox, mostrou-se eufórica.

O partido de extrema-direita Vox chega pela primeira vez a um parlamento, elegeu 12 deputados e ultrapassa os 10%.

O Ciudadanos declara que vai tirar o PSOE da Junta da Andaluzia.

O PP considera “histórico” o resultado das eleições e mostrou disposição para negociar com o partido de extrema-direita Vox, com o objetivo de constituir um governo regional, que poderá encabeçar.

Susana Díaz do PSOE, que foi duramente derrotada, apelou ao PP e ao Ciudadanos a que não se juntem ao Vox e disponibilizou-se para governar com eles.

Podemos e Izquierda Unida apelam à criação de um bloco anti-fascista

Na noite eleitoral, Teresa Rodríguez do Podemos, que encabeçou a Adelante Andalucia, apelou ao combate à extrema-direita, afirmando: “vão ter-nos pela frente”.

Pablo Iglesias do Podemos e Alberto Garzón da Izquierda Unida deram uma conferência de imprensa conjunta em Madrid, após serem conhecidos os resultados das eleições na Andaluzia do partido de extrema-direita Vox.

Pablo Iglesias declarou: “Em nome de Unidos Podemos: Alerta antifascista. Quero fazer um apelo a todos os movimentos sociais porque é preciso mobilizar-se para defender as liberdades, a justiça social, a fraternidade e a democracia. Estas eleições vão passar à história pela irrupção da extrema-direita, de um partido fascista sem complexos”.

Iglesias disse ainda que é necessário que o “PSOE entenda que temos que ser seus aliados”, pediu às forças catalãs para entenderem que “a jogar o futuro do nosso país” e apelou a todas as forças políticas: “temos muitas diferenças mas estamos dispostos a construir um dique frente à extrema-direita”.

Comentários