Agência Brasil

Empate técnico em Israel mostra que partidos não terão forças para formar governo sozinhos

Os primeiros resultados das eleições em Israel mostram nenhum partido terá força para formar governo sozinho. Pequenos partidos poderão fazer a diferença.

De acordo com a imprensa local, há uma situação de empate entre Netanyahu e Gant, antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas e atual líder da coligação centrista.

Esta terça-feira, os israelitas foram às urnas escolher o próximo chefe de Estado pela segunda vez em cinco meses. Caso estes resultados se mantenham, o futuro é uma incógnita, podendo haver meses de negociações para a criação de um futuro governo.

Um gráfico apresentado pelo Haaretz dá um empate entre o Likud e o Azul e Branco de Gatz. Uma última atualização, do Israel National News, dá ligeira vantagem ao Azul e Branco: 33 assentos parlamentares contra 31 do Likud.

Segundo o The New York Times, face a estes resultados, serão os partidos mais pequenos a definir os resultados destas eleições, por via de coligações. O jornal considera que este é um resultado “sombrio” para Netanyahu, o primeiro-ministro mais antigo de Israel, superando até Ben-Gurion, primeiro chefe do governo de Israel. Gantz, opositor de Netanyahu, considera que este último “não concluiu a sua missão”.

Agência Brasil
Há uma situação de empate entre Netanyahu e Gant, antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas

Netanyahu, por sua vez, afirmou que, nos próximos dias, o seu partido estará a “negociar para implementar um governo sionista forte e para evitar um perigoso governo anti-sionista”. Já Gantz afirma que vai procurar formar um governo com os opositores políticos.

De acordo com as sondagens, o movimento Lista Unida, que agrupa os partidos árabes, deverá ser a terceira lista mais votada no parlamento, obtendo entre 11 e 13 deputados. Segundo a estação Kan, partido de direita Israel Nossa Casa deverá conseguir apenas 10 deputados; de acordo com o Canal 12, deverá conseguir 8.

O ultra-ortodoxo Shas deverá, por sua vez, ter entre 8 e 9 deputados; Judaísmo Unido pela Tora, deverá ter 8 deputados, de acordo com todas as sondagens à boca das urnas. A coligação de partidos de direita e ultra-direita, Yamina, deverá ter entre 6 e 8 deputados.

Avigdor Lieberman, ex-ministro da Defesa do governo de Netanyahu, é o líder o partido Israel Nossa Casa. Este partido, nacionalista, rompeu com o primeiro-ministro dias após as eleições de Abril, o que resultou na convocação destas novas eleições. O papel deste partido no pós-eleição poderá ser determinante na constituição de um governo.

Em abril deste ano, o Likud foi o partido mais votado, tendo tido 26,46%, o que correspondeu a 35 deputados. A coligação Azul e Branco ficou imediatamente atrás, com 26,13% dos votos, elegendo também 35 deputados.

Comentários