Pesquisar
Pesquisar

Senador Randolfe Rodrigues coleta assinaturas para impeachment de Augusto Aras

Desde o término da CPI da Covid-19, procurador-geral nada fez para apurar as graves denúncias documentadas e comprovadas contra Bolsonaro
Altamiro Borges
Blog do Miro
São Paulo (SP)

Tradução:

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado Federal, anunciou nesta sexta-feira (4) que iniciará a coleta de assinaturas para pedir o impeachment do bajulador-geral da República, Augusto Aras.

Por suas redes sociais, o senador que foi vice-presidente da CPI do Genocídio afirmou que o chefe da PGR exerce “a função de serviçal de Bolsonaro”.

A decisão foi tomada após o procurador questionar no Supremo Tribunal Federal o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, que sugeriu o indiciamento de Jair Bolsonaro (PL), do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, do ex-ministro, general Eduardo Pazuello, entre outros genocidas.

O pedido da PGR foi rejeitado pela ministra Rosa Weber.

Desde o término da CPI da Covid-19, procurador-geral nada fez para apurar as graves denúncias documentadas e comprovadas contra Bolsonaro

Isac Nóbrega/PR – Palácio do Planalto / Flickr
Em setembro de 2019, Jair Bolsonaro definiu sua relação Augusto Aras como “amor à primeira vista”

Um serviçal de Bolsonaro

Conforme registra o site Congresso em Foco, “foi a segunda vez que Randolfe Rodrigues se referiu ao procurador como ‘serviçal’ do presidente. Na quarta-feira (2), ele criticou o pedido de Aras ao STF para intimar os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Renan Calheiros (MDB-AL) acerca do uso de um dado sigiloso em depoimento prestado na CPI”.

“Depois de tantos crimes de Bolsonaro, não me lembro do PGR tê-lo intimado para alguma coisa. Entretanto, contra os que cumprem o papel do MP de investigar, ele cumpre seu papel de intimidação”, ironizou o senador pelo Twitter. Desde o término da CPI, Augusto Aras nada fez para apurar as graves denúncias fartamente documentadas e comprovadas.

Assista na TV Diálogos do Sul

As “festas cívicas” do fascista no poder

De fato, ele é um capacho do fascista no poder. Logo após a sua primeira posse, em setembro de 2019, Jair Bolsonaro definiu sua relação com o novo PGR como “amor à primeira vista”. Como retribuição, o puxa-saco prometeu uma ação alinhada à cultura “judaico-cristã” do presidente. Patético! Desde então, sua postura foi de total servilismo.

Só para citar outros dois casos recentes de submissão: em 7 setembro do ano passado, quando o “capetão” criou um clima de golpe no país ao participar de atos antidemocráticos contra o Supremo Tribunal Federal (STF), Augusto Aras os tratou como “festas cívicas”. Pouco depois, em meados de dezembro, ele solicitou ao STF que cancelasse um inquérito contra o negacionista pela falsa e criminosa associação feita por ele entre as vacinas contra a Covid-19 e a Aids.

Após ter sido sabotado pelo presidente no seu sonho de virar ministro do STF – com a vaga sendo negociada para um “evangélico terrível” – e ser reconduzido a mais uma mandato no PGR, muita gente achou que Augusto Aras poderia adotar uma postura mais altiva e autônoma, salvando a imagem do Ministério Público Federal. Pura ilusão!

Altamiro Borges é jornalista e editor do Blog do Miro.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Altamiro Borges

LEIA tAMBÉM

g20-guarani-ms-3
G20 e universidade do MS fecham parceria para produção de conteúdo jornalístico em guarani
MST-40 anos
Brasil possui 2ª maior concentração de terras do mundo, vergonha que MST combate há 40 anos
Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news