Pesquisar
Pesquisar

100 anos de Florestan: confira as atividades que marcam o centenário do sociólogo

Detentor de um vasto currículo acadêmico, Florestan Fernandes é atualmente reconhecido como um dos maiores sociólogos brasileiros do século XX
Sarkis A. Alves
Fundação Perseu Abramo
São Paulo (SP)

Tradução:

No dia 10 de agosto de 1995, o Brasil perdeu uma de suas maiores referências, o intelectual e militante Florestan Fernandes. Detentor de um vasto currículo acadêmico, Florestan é atualmente reconhecido como um dos maiores sociólogos do Brasil, senão do mundo, como destacou Antonio Cândido, em publicação realizada pela Fundação Perseu Abramo (FPA), em 2001.

Neste ano, mais precisamente no último 22 de julho, Florestan completaria 100 anos. E como parte das comemorações realizadas em torno do seu centenário, o Centro Sérgio Buarque de Holanda – Centro de Documentação e Memória da FPA -, organizou algumas atividades para rememorar a sua trajetória intelectual e política, como um ciclo de debates, uma exposição virtual e o lançamento de um livro eletrônico, “Florestan Fernandes: 100 anos de um pensador brasileiro”.

O ciclo de debates foi realizado durante às terças-feiras do mês de julho e início de agosto, e contou com a participação de especialistas e lideranças partidárias e também de movimentos sociais.

O objetivo foi revisitar a produção acadêmica de Florestan e suas atividades políticas, além de aproximar este grande intelectual das novas gerações.

Todos os debates realizados durante essa jornada estão disponibilizados na íntegra aqui.

Detentor de um vasto currículo acadêmico, Florestan Fernandes é atualmente reconhecido como um dos maiores sociólogos brasileiros do século XX

Wikipedia
Objetivo é revisitar sua produção acadêmica e suas atividades políticas, além de aproximar este grande intelectual das novas gerações

100 anos de Florestan

A exposição virtual “Florestan Fernandes 100 anos”, publicada no site da FPA justamente no dia em que Florestan completaria 100 anos, reúne documentos históricos referentes à sua atuação política, disponíveis nos acervos digitalizados do CSBH e da TV dos Trabalhadores (TVT).

Essa documentação, produzida entre os anos de 1979 e 1995, é composta por fotografias, cartazes, publicações em jornais, revistas e vídeos. Além disso, há uma lista de bibliografias produzidas por Florestan e obras publicadas pela Editora FPA, disponíveis para download. Para acessar essa exposição, clique aqui.

E para finalizar o conjunto de atividades que homenageiam o centenário de Florestan Fernandes, o CSBH lançará ainda neste mês o livro “Florestan Fernandes: 100 anos de um pensador brasileiro”, organizado pelos historiadores e professores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Edilene Toledo e Jaime Rodrigues.

A obra é composta por contribuições dos organizadores e também dos pesquisadores Fábio Dantas Rocha, Lincoln Secco, Claudia de Moraes Barros Ramalho e Thaís Fogaça.

Nos dias 17, 18 e 19 de agosto, a Unifesp, em parceria com a FPA, realizará o webnário “Florestan Fernandes: 100 anos de um pensador brasileiro”.

O evento ocorrerá das 14 às 16 horas nos três dias. Para participar, é necessário fazer a inscrição do encontro que ocorrerá via Google Meet.

Confira abaixo a programação:

17 de agosto: das 14h às 16h

Fabio Dantas Rocha (Doutorando USP) – Por que ler um clássico? Luta de classes e luta racial em Florestan Fernandes;

Edilene Toledo (UNIFESP) – “Poderíamos ter dado cem passos à frente”: as análises de Florestan Fernandes sobre o Estado e a sociedade brasileira em seus escritos sobre a Constituinte e a Constituição de 1988.

18 de agosto: das 14h às 16h

Jaime Rodrigues (UNIFESP) – Visões sobre o exílio e atividade editorial na correspondência de Florestan Fernandes (1965-1972);

Claudia Ramalho (UFSCar) – O acervo de Florestan Fernandes como lugar de memória.

19 de agosto, das 14h às 16h

Carmen Moraes (USP) – Florestan Fernandes e a Educação;

Lincoln Secco (USP) – Florestan Fernandes: ciência e política;

Valter Pomar (Fund. Perseu Abramo e UFABC) – Florestan Fernandes – revolução e socialismo.

Redação Fundação Perseu Abramo


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Sarkis A. Alves

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei