Pesquisar
Pesquisar

160 anos do nascimento de Landell de Moura, verdadeiro inventor do rádio

Italiano também transmitiria a voz humana por meio de ondas de rádio, mas apenas em 1914
Redação Diálogos do Sul
Diálogos do Sul Global
São Paulo (SP)

Tradução:

O rádio, por incrível que pareça, é uma invenção brasileira, mas erradamente mesmo aqui no Brasil se atribui essa invenção a Marconi. Só que a primeira pessoa a transmitir a voz humana por rádio foi o padre-cientista brasileiro, Roberto Landell de Moura, que nasceu 160 anos atrás.

Nesta quinta-feira, 21 de janeiro de 2021, completam-se 160 anos de nascimento de um dos maiores cientistas da História do Brasil. Um cientista que, em verdade, poucos brasileiros conhecem e reconhecem, porque sua imensa obra científica continua quase invisível para a maior parte de nossa população.

Roberto Landell de Moura, nascido neste 21 de janeiro, no distante 1861, em Porto Alegre, foi a primeira pessoa no mundo a transmitir a voz humana por ondas de rádio, sem fio. E o fez publicamente em pelo menos duas ocasiões que foram documentadas pela imprensa: uma em 1899 e outra em 1900, tudo antecedendo experiências que viriam a ser feitas por outros cientistas. Enquanto isso, Guglielmo Marconi, que já tinha inventado o telégrafo sem fio (1895), transmitia pelo ar, pontos e traços em código Morse. O italiano também transmitiria a voz humana por meio de ondas de rádio, mas apenas em 1914. Mesmo assim, ele ficaria com a fama de inventor do rádio…

Landell lutou bravamente, enquanto pode, para viabilizar a industrialização do rádio no país, ao mesmo tempo em que projetava, de forma inédita, a televisão e o telex. Porém, num Brasil arcaico e agrário, não teve sucesso. Patenteou seus inventos tanto no Brasil, quanto nos Estados Unidos, onde morou por alguns anos, para tentar o que aqui não conseguia, mas não conseguiu comercializar os seus inventos. Foi ignorado pelas autoridades, ridicularizado por fiéis, que chegaram a invadir e destruir seus experimentos, sob a alegação de que ele tinha parte com o demônio, e acabou morrendo em 1928 no ostracismo.

A saga de Landell de Moura é contada em detalhes pelo jornalista, pesquisador e biógrafo Hamilton Almeida, que escreveu, entre outras obras sobre o padre-cientista, Landell de Moura – Um herói sem glória (O brasileiro que inventou o rádio, a TV e o teletipo).

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

vintage-historic-photos-of-the-battle-of-berlin-1945-bw-10
A batalha de Berlim e a rendição nazista: entrevista com um combatente
Paris
Da Porte de la Villette à Bastille: uma jornada pela cultura e modernidade de Paris
Questão-racial-Brasil (1)
Lima Barreto, 13 de maio e a questão racial no Brasil
ASTROJILDOPEREIRA-MGLIMA-2023-OK
O marxismo de Astrojildo Pereira, fundador do Partido Comunista do Brasil (PCB)