Pesquisar
Pesquisar

4 crianças foram feridas ou mutiladas por dia na Guerra do Iêmen desde 2015, alerta Unicef

“Milhares de crianças perderam suas vidas, centenas de milhares continuam sob risco de morte devido à fome e doenças evitáveis”,
Redação Monitor Do Oriente Médio
Monitor Do Oriente Médio
São Paulo (SP)

Tradução:

Mais de 11 mil crianças foram mortas ou mutiladas pela guerra no Iêmen, segundo relatório do Fundo da Infância das Nações Unidas (Unicef), com média de quatro crianças feridas a cada dia no país desde 2015, quando a Arábia Saudita interveio no conflito.

A Unicef, no entanto, adverte para subnotificação, pois apenas incidentes verificados pela ONU foram contabilizados.

“Milhares de crianças perderam suas vidas, centenas de milhares continuam sob risco de morte devido à fome e doenças evitáveis”, comentou Catherine Russell, diretora executiva da Unicef.

“Milhares de crianças perderam suas vidas, centenas de milhares continuam sob risco de morte devido à fome e doenças evitáveis”,

Freepeack
Milhares de crianças perderam suas vidas, centenas de milhares continuam sob risco de morte

Russell viajou ao país assolado pela guerra na última semana, para lançar o Plano de Ação para Assistência às Crianças, estimado em US$10.3 bilhões, com intuito de prover água, saneamento, alimentação, educação, saúde e serviços de proteção em todo o mundo.

Russell pediu aos lados beligerantes que restaurem a trégua mediada pela ONU, em vigor entre o mês de abril e começo de outubro deste ano, que expirou sem qualquer acordo para estendê-la. Os lados trocam acusações sob o fracasso do cessar-fogo.

Mohammed Abdul-Salam, porta-voz do movimento rebelde houthi, todavia, rebateu os apelos, ao insistir que a “paz no Iêmen não possível a menos que os estados invasores abandonem sua mentalidade arrogante”.

“A renovação urgente da trégua seria um passo positivo ao acesso humanitário crítico”, afirmou Russell. “Em último caso, somente a paz duradoura permitirá às famílias que reconstruam suas vidas destruídas e comecem a planejar seu futuro”.

A Unicef estima que 2.2 milhões de crianças sofrem de desnutrição aguda, entre os quais, cerca de 540 mil menores de cinco anos. A situação no Iêmen é descrita pelas Nações Unidas como a pior crise humanitária do mundo; três quartos do país dependem de ajuda humanitária.

A Unicef pede US$484.5 milhões para responder à crise no Iêmen no próximo ano e alerta para falta de recursos e ameaças à vida e ao bem-estar das crianças afetadas pela guerra.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Monitor Do Oriente Médio

LEIA tAMBÉM

netanyahu
Impunidade de Israel ameaça credibilidade da Justiça Internacional
Ebrahim_Raisi (1)
Palestina estava no topo das prioridades de Ebrahim Raisi, ex-presidente do Irã
milei-argentina-espanha
Ataques de Milei deixam relação diplomática Espanha-Argentina na corda bamba
Ebrahim Raisi (1)
Ebrahim Raisi, Robert Fico, Prigozhin e Gaza: dois pesos e duas medidas na imprensa internacional