Pesquisar
Pesquisar

66 mil barris: EUA roubam, por dia, mais de 80% da produção de petróleo da Síria

De acordo com ministério sírio, perdas por roubo chegam a aproximadamente 105 bilhões de dólares desde o começo da guerra até meados deste ano
Redação Misión Verdad
Missão Verdade
Cidade do México

Tradução:

O Ministério do Petróleo sírio acusou as forças estadunidenses que ocupam a Síria de serem responsáveis pelo roubo da maior parte do petróleo do país.

“O montante da produção de petróleo durante o primeiro semestre de 2022 chegou a cerca de 14,5 milhões de barris, com uma produção média diária de 80,3 mil barris, dos quais 14,2 mil são entregues diariamente às refinarias”, afirma o comunicado do Ministério do Petróleo, reproduzido por The Cradle.

O texto também afirma que “as forças de ocupação estadunidenses e seus mercenários”, referindo-se às Forças Democráticas Sírias (SDF) apoiadas pelos Estados Unidos, “roubam até 66 mil barris a cada dia dos campos ocupados na região oriental”, o que equivale a cerca de 83% da produção diária de petróleo da Síria.

De acordo com o ministério, as perdas por roubo chegam a aproximadamente 105 bilhões de dólares desde o começo da guerra até meados deste ano.

Além das perdas financeiras sofridas pelo setor petroleiro, também houve 235 assassinatos de tropas sírias, 46 feridos e 112 sequestrados no mesmo período.

O exército estadunidense esteve saqueando o petróleo da Síria e contrabandeando-o para suas bases no Iraque por passagens fronteiriças ilegais.

No entanto, isso não surpreende, já que o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já dissera publicamente: “Ficamos com o petróleo [da Síria]. Temos o petróleo. O petróleo é seguro. Deixamos tropas para trás só pelo petróleo”.

Redação Missão Verdade
Tradução: Ana Corbisier.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Misión Verdad

LEIA tAMBÉM

Netanyahu
Pouco há para comemorar na decisão da Corte Penal Internacional contra Netanyahu
Nationale Sozialisten,Demonstration,Recht auf Zukunft,Leipzig,17
Conluio da extrema-direita realizado em Madri é só a ponta do iceberg
EUA-fentanil
A DEA, a ofensiva contra o México, o fentanil e os mortos por incúria
Wang-Wenbin-China
China qualifica apoio dos EUA a separatismo em Taiwan como “grave violação” e exige retratação