Pesquisar
Pesquisar

93% dos brasileiros condenam ataque em Brasília, e 55% culpam Bolsonaro, diz Datafolha

Quase metade dos participantes do levantamento defende prisão para todos os envolvidos no quebra-quebra
Redação Brasil de Fato
Brasil de Fato
Rio de Janeiro (RJ)

Tradução:

Um levantamento realizado pelo instituto Datafolha mostrou que 93% dos brasileiros são contra o vandalismo praticado por bolsonaristas no último domingo (8) na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Apenas 3% dos respondentes se disseram a favor, enquanto 2% disseram ter ficado indiferentes e 1% não souberam responder.

A pesquisa divulgada nesta quinta-feira (12) mostra também que 55% dos entrevistados consideram o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) responsável pelos ataques. Eles se dividem entre os que consideram que Bolsonaro teve muita responsabilidade (38%) e os que entendem que ele teve um pouco (17%). Outros 39% avaliam que ele não teve nenhuma responsabilidade na questão e 6% não souberam responder.

O instituto também avaliou se as pessoas concordam com a fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que afirmou que Bolsonaro estimulou os atos cometidos por seus apoiadores. O resultado foi um empate: 45% dos entrevistados disse concordar com Lula (34% concordam totalmente e 11%, parcialmente); enquanto 45% discordam (31% totalmente e 14% em parte). Outros 2% disseram não concordar nem discordar e 8% não souberam responder.

Quase metade dos participantes do levantamento defende prisão para todos os envolvidos no quebra-quebra

wikimedia.org
Maioria da população rejeita ataques bolsonaristas a prédios públicos, diz Datafolha

Divergências

Os números mostram uma rejeição muito mais alta aos atos de violência que a identificada em pesquisa semelhante realizada pelo instituto Atlas, levantamento que mostrou 75,8% da população contra a barbárie da extrema direita e 18,4% a favor.

A diferença pode estar nas palavras escolhidas para abordar os participantes. Enquanto a Folha citou expressamente a palavra “vandalismo” na principal pergunta da pesquisa (“você se posiciona a favor ou contra os atos de vandalismo em Brasília?”), o Atlas usou termos menos duros, como “ação” e “ocuparam” (“você concorda ou discorda da ação de manifestantes bolsonaristas que ocuparam o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o STF?”).

Maioria apoia prisão de envolvidos

O Datafolha mostrou ainda que 43% dos brasileiros se dizem bem informados sobre os episódios em Brasília, enquanto 41% afirmaram estar “mais ou menos” informados e 12% disseram estar mal informados, apesar de saberem que os ataques aconteceram. Outros 4% afirmaram não estar informados sobre o caso.

Quase metade (46%) dos participantes da pesquisa da Folha defenderam a prisão de todas as pessoas envolvidas nos ataques do último domingo, enquanto 15% defendem prisão para “a maioria”. Para 26%, “apenas alguns” deveriam ser presos. Enquanto isso, 9% acreditam que ninguém deveria ser preso, e 4% disseram não saber.

O instituto perguntou também se os participantes avaliam que quem financia os atos deve ser preso. Para 77%, a resposta foi afirmativa, enquanto 18% disseram não concordar com as prisões dessas pessoas e 5% afirmaram não saber.

O Datafolha ouviu 1.214 pessoas com idades acima de 16 anos, por telefone, entre terça e quarta-feira (10 e 11 de janeiro). A margem de erro divulgada é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação Brasil de Fato

LEIA tAMBÉM

frei-betto-ressocializacao
Frei Betto | Sim, é possível ressocializar presos comuns
MST-Frei-Betto
Frei Betto | No MST, consciência política é enriquecida com ação prática e luta
g20-quadrinhos-n2
G20 em quadrinhos | nº 2: Equidade
G20 em quadrinhos n1 - Dedicação
G20 em quadrinhos | nº 1: Dedicação