Pesquisar
Pesquisar

A Operação Condor na fotografia de João Pina no Sábado Resistente

João Baptista Pimentel Neto

Tradução:

50 anosEste Sábado Resistente vai apresentar o trabalho do fotógrafo português João Pina, que está em cartaz na cidade de São Paulo com a exposição “Operação Condor” (23 de setembro a 7 de dezembro de 2014), no Paço das Artes (Avenida da Universidade, 1, Cidade Universitária, São Paulo/SP; (11) 3814-4832).

Familiares das cerca de 5000 vítimas do Campo de Maio. Foto José Pina
Familiares das cerca de 5000 vítimas do Campo de Maio. Foto João Pina

De 2005 a 2014, Pina viajou pela América do Sul para fotografar e gravar testemunhos de pessoas atingidas pela Operação Condor – ação integrada de terrorismo de Estado promovida pelas ditaduras então vigentes no Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Uruguai e Paraguai.

No Brasil, além de ouvir e fotografar sobreviventes da luta armada e familiares de perseguidos políticos, João Pina entrevistou militares que participaram da repressão e fotografou antigos centros de tortura, como o prédio que sediou a Delegacia Estadual de Ordem Política e Social – (Deops/SP), hoje Memorial da Resistência, e Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna de São Paulo (DOI-Codi) – tombado recentemente pelo Conselho de Defesa do Patrimônio  Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (Condephaat) para ser transformado em um novo lugar de memória da cidade.

O fotógrafo apresentará uma retrospectiva de seu trabalho e conversará com o público presente sobre a exposição no Paço das Artes.

 

PROGRAMAÇÃO

14h – Boas vindas

Caroline Grassi Franco de Menezes (Memorial da Resistência de São Paulo)

Maurice Politi (Núcleo de Preservação da Memória Política)

14h15 – Mesa

João Pina (Fotógrafo)

Maurice Politi (ex-preso político retratado na exposição Operação Condor)

16h – Conversa com o público

 

Martín Almada, ex-guerrilheiro e colaborador da Diálogos do Sul. Foto João Pina
Martín Almada, ex-guerrilheiro e colaborador da Diálogos do Sul. Foto João Pina

Os Sábados Resistentes, promovidos pelo Memorial da Resistência de São Paulo, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, e pelo Núcleo de Preservação da Memória Política, são um espaço de discussão entre militantes das causas libertárias de ontem e de hoje, pesquisadores, estudantes e todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial à resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964. Os Sábados Resistentes têm como objetivo maior o aprofundamento dos conceitos de Liberdade, Igualdade e Democracia, fundamentais ao Ser Humano.

 

Serviço

Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 – Luz

Auditório Vitae – 5º andar

SÁBADO RESISTENTE

Dia 27 de setembro, das 14h às 17h30
 

a exposição “Operação Condor”

 

 

 

 

 

 

 

Informações à imprensa:

Carla Oliveira – (11) 3324 1007 – coliveira@pinacoteca.org.br

Jamille Menezes – (11) 3339-8243 – jmferreira@sp.gov.br

Natália Inzinna – (11) 3339-8162 – ninzinna@sp.gov.br

A Operação Condor na fotografia de João Pina1


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
João Baptista Pimentel Neto Jornalista e editor da Diálogos Do Sul.

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia