Pesquisar
Pesquisar

Aliados de Bolsonaro são exonerados para concorrer às eleições; relembre alguns deles

Figuras nefastas são conhecidas pelos trabalhadores pelo seu papel de ataque aos direitos dos trabalhadores, dos negros e da mulher
Redação Esquerda Diário
Esquerda Diário
São Paulo (SP)

Tradução:

Nove ministros e pessoas de outros altos cargos do Governo Bolsonaro pediram exoneração de seus postos para concorrer às eleições de Outubro. 

Este é o prazo final para que pessoas que exerçam cargos no governo peçam exoneração e consigam concorrer. Dentre esta dezena há figuras nefastas e conhecidas pelos trabalhadores pelo seu papel de ataque aos direitos dos trabalhadores, dos negros e da mulher. Conheça os principais:

Figuras nefastas são conhecidas pelos trabalhadores pelo seu papel de ataque aos direitos dos trabalhadores, dos negros e da mulher

Montagem Diálogos do Sul
Nove ministros e pessoas de outros altos cargos do Governo Bolsonaro pediram exoneração de seus postos para concorrer às eleições

Damares Alves

Damares é uma figura conhecida por dar apoio a Bolsonaro em casos como a rejeição ao projeto de distribuição pelo SUS de absorventes e itens básicos da saúde menstrual para escolas, pessoas em situação de rua e outros grupos em vulnerabilidade social.

Também é defensora de projetos absurdos como o fim de direito ao aborto legal até em casos de estupro e em casos que causa riscos a mãe, num ataque ao direito mais mínimo que as mulheres possuem.

Atuou na tentativa de impedir o aborto de uma menina de 10 anos.

Tereza Cristina

Deputada e empresária do setor rural, líder da bancada ruralista (ou bancada do boi), a atuação de Cristina como deputada federal foi fundamental para o avanço do Projeto de Lei 6299 (PL do Veneno), depois de 16 anos parado na Câmara frente à resistência de ambientalistas e especialistas em saúde.

Saiba mais:Ministra da Agricultura de Bolsonaro: milionária amiga da JBS

Marcos Pontes

Financiou pesquisas a partir Ministério da Ciência e Tecnologia de empresas que pretendiam lucrar com a Covid-19.

Ele também naturaliza desmatamento,“é normal aumento de 278% dos indices”.

Onyx Lorenzoni 

Queria implementar mini-reformas trabalhistas que atacariam ainda mais trabalhadores já precarizados, como entregadores de App. Sua proposta não foi a frente. 

Sergio Camargo

Era Presidente da Fundação Palmares.Defendeu tortura e chibatadas como “punição”.

Atacou Moïse Kabagambe, trabalhador imigrante brutalmente morto no Rio de Janeiro por capangas de seu patrão enquanto cobrava o pagamento de seus salários. O chamou de “Vagabundo”.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Esquerda Diário

LEIA tAMBÉM

Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização
Lula - 1 de maio
Cannabrava | Lula se perdeu nos atos de 1º de maio