Pesquisar
Pesquisar

Alvo de atos violentos por anos, Venezuela vê acontecimentos no Brasil "com preocupação"

Portugal, Espanha, Colômbia, Chile, Argentina, Equador e Peru, França e Estados Unidos também se pronunciaram contra terrorismo em Brasília
Redação
Diálogos do Sul Global
Jundiaí (SP)

Tradução:

Diante dos atos terroristas realizados na capital federal do Brasil neste domingo (8), diversos líderes mundiais se pronunciaram em respaldo à paz e ao legitimamente eleito presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em nota, governo venezuelano diz ter visto ações de hoje com “espanto e preocupação”.

De acordo com o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, diversos países entraram em contato com a chancelaria brasileira para prestar solidariedade e apoio diante dos acontecimentos. São eles: Portugal, Espanha, Colômbia, Chile, Uruguai, Guiné-Bissau, Angola, Argentina, Equador e Peru. Líderes da França e dos Estados Unidos também entraram em contato.

Até o fechamento desta matéria, 150 pessoas haviam sido presas em flagrante pela participação dos atos terroristas e vandálicos em Brasília.  Cabe destacar a morosidade da polícia do Distrito Federal para tomar qualquer ação, deixando que o Congresso, o Palácio do Planalto e a sede do Supremo Tribunal Federal fossem depredados e destruídos.

Portugal, Espanha, Colômbia, Chile, Argentina, Equador e Peru, França e Estados Unidos também se pronunciaram contra terrorismo em Brasília

Reprodução Twitter
Mais de 150 terroristas foram algemados e detidos pela polícia do DF após horas de negligência

Preocupação

Vítima por anos de protestos violentos — chamados guarimbas — o governo venezuelano viu sua democracia ser colocada à prova em diversas tentativas de golpe, orquestradas, na maioria das vezes, desde fora do país.

Guarimba (ato terrorista) realizada em Caracas | Foto: teleSUR 

O governo de Nicolás Maduro, em nota, publicada neste domingo (8)  destaca que os líderes desses atos de “dentro e fora do país, tentam desconsiderar os resultados das eleições democráticas de outubro passado”.  

A nota venezuelana diz ainda que o país vizinho vê “com espanto e preocupação, as ações empreendidas por grupos fascistas e de extrema-direita, que (…) procuram minar a paz social e política do fraterno povo brasileiro, de seu governo e de toda a região”.

Confira a íntegra da nota:

O Governo da República Bolivariana da Venezuela expressa sua solidariedade com o povo da República Federativa do Brasil, seu Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e todas as suas instituições democráticas diante da tentativa de forças violentas de subverter a ordem constitucional e solicitar uma intervenção militar.

Vemos com espanto e preocupação as ações empreendidas por grupos fascistas e de extrema-direita, que, apoiados por seus líderes dentro e fora do país, tentam desconsiderar os resultados das eleições democráticas de outubro passado e procuram minar a paz social e política do fraterno povo brasileiro, de seu governo e de toda a região.

A Venezuela confia na convicção democrática do povo brasileiro, que há apenas uma semana demonstrou, nas ruas, seu apoio à democracia e ao Presidente Lula.  

Da mesma forma, a Venezuela confia que as Forças Armadas brasileiras defenderão seu compromisso com a Constituição e não se prestarão a golpes de Estado aventurosos.

O Governo Bolivariano condena todos os atos de violência política e reitera seu apoio ao povo do Brasil e seu Governo de União e Reconstrução, liderado pelo Presidente Lula.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação

LEIA tAMBÉM

Brasil-diplomacia-Lula
Ausência do Brasil em cúpula de Zelensky é mais um acerto da diplomacia brasileira
G20 n
G20 em quadrinhos | nº 5: Natureza
lula-brasil-eleições
Frei Betto | Eleição de outubro é chance de fortalecer progressismo; isso, ou a volta do golpismo
g20-em-quadrinhos-4
G20 em quadrinhos | nº 4: Talento