Pesquisar
Pesquisar

América Latina: México em solidariedade ao Brasil contra o fascismo

Intitulado “Solidariedad Internacional contra el Fascismo” o ato foi organizado por residentes e entidades brasileiras e mexicanas
Redación Pressenza
Pressenza

Tradução:

Na tarde do domingo (21), brasileiros e mexicanos realizaram na Cidade do México grande ato em prol da democracia no Brasil e em apoio ao candidato à presidência, o progressista Fernando Haddad (PT). Haddad, 55 anos, disputa o 2º turno das eleições presidenciais brasileiras com o candidato da extrema direita, Jair Bolsonaro (PSL), 63 anos.

Intitulado “Solidariedad Internacional contra el Fascismo” e organizado por residentes e por entidades representativas brasileiras e mexicanas, entre elas o Colectivo Regina de Sena México-Brasil contra o Golpe, o encontro teve como local escolhido um dos símbolos históricos e turísticos da Cidade do México: o monumento ao “El Ángel de la Independencia”. Cerca de 300 pessoas participaram do ato. Que já pode ser considerado um dos maiores do gênero já realizado pela comunidade brasileira naquele país.

Intitulado “Solidariedad Internacional contra el Fascismo” o ato foi  organizado por residentes e entidades brasileiras e mexicanas

Pressenza.com / “Colectivo Regina de Sena México-Brasil contra o Golpe”
Cerca de 300 pessoas participaram do ato

Durante as atividades foram apreciados discursos denunciando a escalada do neofascismo no Brasil, representada pela candidatura de Bolsonaro, e o perigo que isso representa às democracias na América Latina. Também ocorreram apresentações culturais. Entre as quais, de grupos de capoeira, que homenagearam Mestre Moa do Katendê. O capoeirista que, então com 63 anos e considerado um dos maiores mestres do estilo Angola do Brasil, foi assassinado com doze facadas pelas costas por um bolsonarista no último dia 7 de outubro, em Salvador (BA).

Além do apoio do internacionalmente reconhecido ator jalisciense, Gael García Bernal, que chegou a divulgar o ato em sua conta no Twitter com os dizeres e as hashtags “Mañana y siempre: #ELENÃO, #ÉLNO #ELENUNCA”, a manifestação também recebeu a presença de inúmeras entidades e personalidades mexicanas e internacionais. Consolidaram presença, entre outros, o Sindicato Nacional Mexicano de los Trabajadores Mineros, Metalurgicos, Siderurgicos y Similares e a Nueva Central de Trabajadores. Entre os apoiadores também estavam a CUP (Candidatura da Unidad Popular), da Catalunha, e o escritor e ativista paquistanês Tariq Alí.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redación Pressenza

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia