Pesquisar
Pesquisar

Antonio Máximo é um dos novos colaboradores da Diálogos do Sul

Antonio Máximo

Tradução:

Antonio MáximoCartunista, chargista, caricaturista, quadrinhista e ilustrador de destaque no cenário nacional e internacional, o carioca (e flamenguista) Antonio Máximo passa a partir de hoje a fazer parte da equipe de colaboradores da revista Diálogos do Sul. Ao novo colaborador o seja bem vindo de toda nossa equipe de redação e de todos que fazem parte da rede colaborativa que participa da Diálogos do Sul.

Nesta matéria que registra sua primeira contribuição, Máximo explica resumidamente o que foi o movimento estético que ficou conhecido como o “Construtivismo Russo”.
construtivismo russoTodos sabem que o construtivismo russo foi um movimento estético que surgiu na Rússia, a partir de 1919, no contexto revolucionário por que passava o país. O nome, “arte construtivista”, já havia sido lançado por Malevich pra designar o trabalho de Rodchenko. Consistia na eliminação do figurativo. E a justificativa estava em que o figurativo era uma arte típica de um mundo decadente que estava sendo revolucionado. Um mundo novo em construção exigia uma arte própria, igualmente revolucionária. À representação deveria suceder a construção, a criação sobre o mimetismo, as fontes na matéria da realidade em transformação. A arte construtivista era parte na revolução dos meios de produção para o término da divisão do trabalho. Era também indústria, arquitetura, imprensa, impressos e cinema. Sem panfleto, em substituição a este a socialização da arte.
Importante como crítica da “arte de cavalete” apartada da realidade como uma instância especial – e o artista como uma entidade, superior -, encontrou os limites da boa intenção da arte do ‘homem novo” no realismo socialista em 34. O figurativo agora, novamente, legítimo. Afinal, o “homem novo”, soviético, exigia representação.
Não adianta matar o desenho. O desenho, sempre o desenho, rupestre, no papel da criança, mesmo na geometria construtivista. Não à toa que Picasso sempre se dizia, sobretudo, um desenhista.
SRN


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Antonio Máximo

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização