Pesquisar
Pesquisar

Apesar das polêmicas sobre abuso sexual, Woody Allen lança suas memórias em livro

Desde seu aparecimento no mundo da arte, o diretor despontou como um dos grandes da cinematografia, desenvolvendo uma influente carreira na comédia
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Washington

Tradução:

Apesar das polêmicas acusações sobre assédio e abuso sexual que enfrenta o laureado cineasta estadunidense Woody Allen, o livro de suas memórias encontrou editora e já tem data de publicação.

Como confirmou a mídia local, o material, com o título A propósito de nada virá à luz nos Estados Unidos em 7 de abril com o selo da editora Grand Central, divisão do Grupo Hachette Livre.

Mais tarde, informaram, o texto chegará a outros países como Canadá, Itália, Alemanha, França e Espanha, onde o autor terá a devida promoção, e dará conferências de imprensa e entrevistas.

Trata-se de um relato de sua vida pessoal e profissional, onde descreve seu trabalho em filmes, teatro, televisão, clubes noturnos e edição impressa (…) suas relações familiares, com amigos e amores, assegurou a editora.

Desde seu aparecimento no mundo da arte, o diretor despontou como um dos grandes da cinematografia, desenvolvendo uma influente carreira na comédia

Prensa Latina
O cineasta Woody Allen

Desde seu aparecimento no mundo da arte, Allen despontou como um dos grandes da cinematografia, desenvolvendo uma influente carreira na comédia o que lhe valeu ser classificado como um dos 100 melhores comediantes do mundo.

Woody é reconhecido por seus diferentes e bem sucedidos desempenhos como diretor, roteirista, ator, dramaturgo, humorista, escritor e músico, esta última paixão desenvolvida há mais de 30 anos junto à New Orleans Jazz Band.

Autor de clássicos como Annie Hall (1977), Manhattan (1979) e Meia noite em Paris (2011), o realizador possui o recorde de indicações ao Oscar na categoria de Melhor Roteiro Original, prêmio que ganhou três vezes, tendo sido classificado como Melhor Diretor por Dois estranhos amantes (1978).

Sua brilhante carreira artística foi ensombrecida pelas acusações de sua ex esposa Mia Farrow, que o levou à justiça, acusando-o de abusar sexualmente de sua filha adotiva Dylan Farrow quando esta era menor de idade.

Apesar de resolvidas judicialmente em favor do diretor por falta de provas, as declarações afetaram alguns projetos de Allen na indústria do cinema, mas pelo visto não prejudicarão a publicação de sua autobiografia.

Redação Prensa Latina

Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.

Tradução: Ana Corbesier


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

Palestina
Ocidente deveria se preocupar com massacre operado por Netanyahu livremente
Assange
Silêncio, imperialismo e guerra midiática: por que não podemos nos esquecer de Assange?
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Design sem nome - 1
Mortes, prisões e espionagem: jornalista palestina escancara ‘apartheid’ de Israel