Pesquisar
Pesquisar

Apoiadores invadem Capitólio após Trump dizer que nunca aceitará derrota para Biden

Nesta quarta-feira, o Parlamento deve certificar a vitória eleitoral de Joe Biden contra o republicano
Lucas Rocha
Revista Fórum
São Paulo (SP)

Tradução:

Um grupo de apoiadores do presidente republicano Donald Trump tenta invadir o Congresso dos Estados Unidos nesta quarta-feira (6), dia em que está previsto o colégio de delegados que irá certificar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais.

Imagens divulgadas por jornalistas nas redes sociais mostram os “trumpistas” agredindo policiais com o objetivo de pressionar os delegados a respaldarem um golpe do presidente vigente, republicano.

O grupo conseguiu ocupar toda a frente do Capitólio. Segundo informações da CNN, uma jornalista da emissora, inclusive, foi impedida de sair do local.

A movimentação aconteceu pouco depois do mandatário saliente fazer um discurso em comício que contou com a presença de milhares de apoiadores em Washington DC afirmando que “nunca aceitará a derrota”.


“Nós nunca vamos conceder [a eleição]. Isso não vai acontecer … não vamos mais aceitar isso”, disse o republicano, que discursa atrás de um escudo transparente de proteção contra tiros.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Lucas Rocha

LEIA tAMBÉM

Lin Jian - China
China expõe contradições da UE sobre Direitos Humanos e critica interferências
sudao-refugiados
Fugir da guerra para passar fome nos países vizinhos: o martírio dos refugiados do Sudão
ngel Víctor Torres
Abandono da memória histórica deu espaço à ultradireita na UE, afirma ministro espanhol
berlim-afd-alemanha
Leste da Alemanha votou na ultradireita por revolta contra desigualdade, afirma especialista