Pesquisar
Pesquisar

Após ajudar Amazonas, governo Maduro anuncia envio de oxigênio para o Amapá

O governo de Nicolás Maduro anunciou que irá ajudar o Amapá com o envio de cilindros de oxigênio para salvar vidas de contaminados com a Covid-19
Redação Brasil 247
Brasil 247
Brasília (DF)

Tradução:

O governo de Nicolás Maduro, anunciou que irá ajudar o estado do Amapá, enviando cilindros de oxigênio para o estado, item essencial para salvar vidas de pessoas intubadas com a Covid-19

É o segundo estado brasileiro em crise sanitária gravíssima com a pandemia a ter auxílio da Venezuela. O primeiro foi o Amazonas

A informação é do senador Randolfe Rodrigues, em postagem no Twitter na manhã desta segunda-feira (22). 

No mês de janeiro, o governo venezuelano também ajudou o estado do Amazonas, que sofria com a falta de insumos básicos, a ter acesso ao item, enquanto o governo Bolsonaro enviava ao local cloroquina para o inexistente tratamento precoce contra a Covid-19.

Pazuello, que ainda não foi exonerado da pasta da Saúde, é acusado de negligência com a população manauense e poderá responder criminalmente pela falta de apoio do governo no combate à pandemia. 

Saiba+
Missão com ministro da Defesa leva 66 mil comprimidos de cloroquina para indígenas

“O Governo Venezuelano se colocou à disposição para ajudar no fornecimento de oxigênio. Precisamos que o Governo Brasileiro mobilize a logística para trazer o oxigênio até Macapá”, explicou Randolfe.

O governo de Nicolás Maduro anunciou que irá ajudar o Amapá com o envio de cilindros de oxigênio para salvar vidas de contaminados com a Covid-19

Brasil 247
"O Governo Venezuelano se colocou à disposição para ajudar no fornecimento de oxigênio"

Veja as postagens de Randolfe explicando a ajuda de Maduro: 


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Brasil 247

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia