Pesquisar
Pesquisar

Argentina Secreta: “os 562 conspiradores”

Rodolfo José Bernat

Tradução:

Bombástica revelação sobre conspiração para tumultuar e dividir a Argentina. No nosso entendimento (de Diálogos do Sul) isso faz parte da estratégia de implantação do caos que vem sendo executada pelos Estados Unidos e seus cúmplices para assegurar hegemonia e recolonização dos espaços estratégicos. Brasil, Venezuela, na realidade todo o continente está sob essa ameaça.

Rodolfo José Bernat*

“São 562 o número de pessoas que estimamos estão operando nesse momento para que eu não possa terminar meu mandato.
“São 562 o número de pessoas que estimamos estão operando nesse momento para que eu não possa terminar meu mandato.

Sem saber porque nem para que, sem prévio aviso e fora de todas as regras do cerimonial, o presidente Mauricio Macri chamou para uma reunião não prevista, a seus funcionários mais próximos para uma conversação privada, não revista em nenhuma área do governo.
No dia e hora aprazados, com todos os convocados reunidos e depois das saudações usuais, Macri começou enfatizando uma palavra: “são 562”. Um rumor de surpresa e curiosidade se viu em todos os presentes.
Em seguida o presidente esclareceu o significado dessa cifra, em meio de um silêncio misto de curiosidade e mistério. Disse: “São 562 o número de pessoas que estimamos estão operando nesse momento para que eu não possa terminar meu mandato. Esses grupos estão conformados por juízes, empresários, jornalistas e, como não podia deixar de ser, por políticos. Todos eles estão trabalhando na sombra, ativamente, para desestabilizar este governo eleito e consagrado democraticamente”.
Agregou que “dezembro será um mês muito intenso para esses grupos, e por isso é fundamental desmascará-los, antes que atuem, se realmente queremos que o atual governo possa completar seu mandato em paz, se aspiramos a que não existam mais máfias nem grupos obscuros tentando destruir nossa democracia, para que a Argentina não sucumba no social, no político e no econômico nas mãos desses conspiradores, é fundamental que o povo da nação conheça quem são essas 562 pessoas”.
Não é demais esclarecer que por questões legais, o presidente nunca se atreverá denunciar publicamente quem são os que nas sombras estão desenvolvendo um plano maquiavélico, porém, nós sim, cidadania, podemos fazê-lo e denunciar publicamente o nome e sobrenome dos conjurados.
Porque como povo, é nosso principal interesse, poder ver com nossos próprios olhos os fios que movem à política e economia do país. Que podemos ter acesso a essa informação tão explosiva, que nem os grandes meios se animam a publicar.
Por isso devemos compartilhar com toda a cidadania a investigação mais reveladora como jamais ocorreu sobre a política e a economia do país. Não foi fácil poder desenrolar o novelo que durante dez meses de duração do trabalho permitiu descobrir um a um, esse poderoso grupo de 562 pessoas.
Podemos assegurar que o povo ficará assombrado quando ficar sabendo quem são os que integram o “desmascarado grupo dos 562”.

  1. Que várias pessoas desse grupo que atua contra Macri e seu governo, publicamente declaram “defender Cambiemos”
  2. Que esse grupo tem pronto um plano sinistro para ficar “com um pedaço da Argentina”.
  3. Que para essas 562 pessoas é conveniente que a Argentina seja um país inviável.
  4. Que muitas dessas pessoas possuem, na prática, mais poder que o próprio presidente Macri.
  5. Que a Argentina não tem como evitar uma nova crise se esse grupo continuar operando.
  6. Que esses personagens estão infiltrados em todas as estruturas de poder da Argentina (a maioria recebe vultosos salários do Estado).
  7. Que quanto pior seja a situação econômica da Argentina, mais se fortalece esse grupo secreto.
  8. Que Maurício Macri protagonizou uma “conversa secreta” para definir o ruma da economia e colocar um freio a essas 562 pessoas.

*Colaborador de Diálogos do Sul, no norte argentino.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Rodolfo José Bernat

LEIA tAMBÉM

Javier_Milei
Milei bloqueia 5 mil ton de comida, deixa mais pobres com fome e inflama revolta na Argentina
Héctor Llaitul
Sem provas, justiça do Chile condenou líder mapuche Héctor Llaitul em prol de madeireiras
protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025