Pesquisar
Pesquisar

Arte, cultura e solidariedade: conheça Carlinhos Antunes, criador da orquestra de refugiados

A Orquestra Mundana Refugi já possui dois discos e é formada por 21 músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo
Mariane Barbosa
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

“Percebi que SP ‘aglutinava’ gente de todos os tipos, mas que não se conversavam. Já na Europa, apesar de todo o racismo, o intercâmbio entre pessoas de vários países ainda é maior que aqui”, diz o cantor, compositor, produtor, arranjador e multi-instrumentista de música popular brasileira Carlinhos Antunes em entrevista à Diálogos do Sul.

Durante a conversa, o músico afirma que sua formação musical é marcada por projetos que unem arte, cultura e solidariedade, como é o caso da Orquestra Mundana Refugi,  que já possui dois discos e é formada por 21 músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo.

Carlinhos lembra que ainda nos anos 1970, ao estudar história, se deu conta de que vivemos em um mundo totalmente eurocêntrico e ao conhecer o pensamento do libertador cubano José Martí, passou a viajar pela América Latina e pelo mundo, em busca de mais conhecimento.

A Orquestra Mundana Refugi já possui dois discos e é formada por 21 músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo

Reprodução: FaceBook
Carlinhos Antunes em Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer.

Já no início dos anos 1990, entre idas e vindas de Marrocos e Espanha a São Paulo, o compositor criou o que seria o “embrião da Orquestra Mundana”, na época chamado de “Projeto São Paulo de Todos os Povos”.

“São Paulo é uma cidade excludente”, diz o músico ao explicar que montou o projeto para que os grupos “saíssem de seus guetos e se encontrassem”, o mais tarde resultou na aclamada Orquestra Mundana.

A Orquestra Mundana Refugi surgiu em 2007, após 15 anos de Orquestra Mundana, e foi formada dentro do projeto REFUGI, no Sesc Consolação, que oferecia oficinas musicais gratuitas para imigrantes e refugiados. 

Confira a íntegra da entrevista:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Mariane Barbosa

LEIA tAMBÉM

Questão-racial-Brasil (1)
Lima Barreto, 13 de maio e a questão racial no Brasil
ASTROJILDOPEREIRA-MGLIMA-2023-OK
O marxismo de Astrojildo Pereira, fundador do Partido Comunista do Brasil (PCB)
Hipátia de Alexandria
O assassinato de Hipátia de Alexandria, a mulher filósofa
Karl Marx (2)
Homem do Milênio, Karl Marx vive na memória de milhões em todo mundo