Pesquisar
Pesquisar

Ato Nacional pela Constituinte

João Baptista Pimentel Neto

Tradução:

Anexo de E-mailSindicatos, Movimentos Sociais, Entidades Culturais, Partidos e Militantes Políticos convocam para o Ato Nacional pela Constituinte, em São Paulo, no dia 10 de maio.

Convocatória

“Em junho e julho de 2013, as manifestações populares exigiram mudanças profundas; a presidente Dilma propôs uma Assembleia Constituinte para fazer uma reforma política.

Hoje, a maioria quer que as mudanças aconteçam de fato, para ampliar as conquistas sociais!

Lutamos por:

• Jornada de 40 horas;

reforma agrária;

• Fim do superávit fiscal primário, dinheiro para saúde, educação, transporte e moradia;

• Fim das concessões e privatizações, reestatização;

• Desmilitarização das PMs;

• Revisão da Lei de Anistia, punição dos crimes da ditadura militar;

Chega desse Congresso balcão de negócios!

O Supremo Tribunal Federal prova a cada dia que está a serviço das elites. Essas instituições não nos representam.

Reforma política já: um eleitor, um voto!

* Fim do Senado;

* Voto em lista;

* Fim do financiamento empresarial das eleições.

No Plebiscito Popular de setembro, exigiremos uma Constituinte Exclusiva e Soberana que faça a reforma política, para abrir caminho às aspirações populares. Não há outro meio!

Chamamos a todos para um grande Ato Nacional pela Constituinte, em São Paulo, no dia 10 de maio!

Serviço

Ato Nacional pela Constituinte
Data; 10/5 – sábado
Hora: 16h
Local: Clube Trasmontano
Endereço: Rua Tabatinguera, 294 – São Paulo (Metrô Sé)”


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
João Baptista Pimentel Neto Jornalista e editor da Diálogos Do Sul.

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia