Pesquisar
Pesquisar

Bloco Carnavalesco Inimigos do Império 2014

João Baptista Pimentel Neto

Tradução:

Eliete Ferrer*

inimigos_do_imperio_2014O Ato Lúdico do Bloco Inimigos do Império faz parte do calendário dos eventos no ano de 2014 quando o golpe completa 50 anos

Resistimos e não aceitamos a prepotência do Golpe de 64, concebido e engendrado nos Estados Unidos. Os golpistas rasgaram a Constituição e depuseram o Presidente João Goulart legalmente eleito. O Terror de Estado implantado pela ditadura iniciada no dia 1º de abril de 1964 perseguiu, sequestrou, torturou, assassinou e ainda criou a figura do desaparecido político.

Participar do Bloco Inimigos do Império é uma forma divertida de lutar contra o imperialismo, contra os donos do mundo. Participar do Bloco Inimigos do Império é valorizar os Direitos Humanos e as lutas sociais por um mundo melhor. Participar do Bloco Inimigos do Império é valorizar o ser humano, com irreverência, malemolência, muito tempero e rebeldia.

Participar do Bloco Inimigos do Império é restaurar a crítica política, durante o carnaval, que era comum, nas Sociedades Carnavalescas do tempo do império, tais como, os Tenentes do Diabo, os Democráticos e os Fenianos, que defendiam a abolição da escravatura, preconizavam a república e satirizavam o imperador.

O Bloco Inimigos do Império é mais uma iniciativa dos integrantes do grupo Os Amigos de 68. Nosso encontro carnavalesco é pura folia, folia e indignação.

Por um mundo melhor, com mais justiça social, sem discriminação racial ou econômica, sem criminalização da pobreza, por educação e saúde de qualidade para todos, nossa luta continua e acontece a cada instante no dia-a-dia.

Serviço

Tema de 2014: Total Repúdio ao golpe de 64

Homenagem ao Presidente João Goulart

Data: 3 de março – 2ª- feira de carnaval – 14h

Local: Bar do Tio Sam

Endereço: R. Dias Ferreira com Gal. Urquisa – Leblon

Página do Evento: Bloco INIMIGOS DO IMPÉRIO 


MÁSCARA NEGRA

Quantos tiras, oh! Quantos gorilas
Mais de mil PM(s) em ação
Estudante está apanhando
Pelas ruas da cidade
Gritando por liberdade

Foi bom te ver outra vez
Está fazendo um ano
Foi na repressão que passou
Eu sou aquele estudante
Que apanhou, mas que gritou, meu amor
Sem essa máscara negra
Que encobre a verdade
Eu quero gritar liberdade

Vou gritar agora
Não me leve a mal * bis
Fora o CABRAL

AUTORES : ZÉ KETI, PEREIRA MATOS … e um estudante


BANDEIRA BRANCA

Bandeira Branca, amor
Não quero PAES
Só tem maldade
O que é bom não pode mais

Bandeira Branca, amor
Não quero PAES
Só tem maldade 
O que é bom não pode mais

Maldade, só com professor
Salário que me dói demais
Não tem pudor
Bandeira Branca, não quero PAES

AUTORES : MAX NUNES e um professor

As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
João Baptista Pimentel Neto Jornalista e editor da Diálogos Do Sul.

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia