Pesquisar
Pesquisar

Boaventura de Sousa Santos entrevista Jean Wyllys sobre crise da democracia

Realizada na Universidade de Coimbra, a entrevista trata da crise da democracia no Brasil e no mundo e das razões que levaram Wyllys a deixar o país
Redação Sul 21
Sul 21
Coimbra

Tradução:

O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, diretor do Centro de Estudos Sociais, da Universidade de Coimbra, entrevistou Jean Wyllys, ex-deputado federal (PSOL-RJ) que renunciou a um terceiro mandato para o qual foi reeleito, devido ao número crescente de ameaças de morte que recebeu desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

Deputado federal em dois mandatos, com vasta produção legislativa no reconhecimento da cidadania das minorias discriminadas, no reconhecimento dos direitos dos e das profissionais do sexo e de uma nova política de drogas, Jean Wyllys foi autor de projetos como a regulamentação da maconha no Brasil, casamento igualitário e identidade de gênero, entre outros. Foi vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a exploração sexual de crianças e adolescentes, e esteve na liderança da Comissão Externa de parlamentares que acompanha as investigações da execução da vereadora Marielle Franco.

Realizada na Universidade de Coimbra, a entrevista trata da situação política brasileira, da crise da democracia no Brasil e em outros países do mundo, bem como das razões que levaram Jean Wyllys a deixar o país:

Realizada na Universidade de Coimbra, a entrevista trata da crise da democracia no Brasil e no mundo e das razões que levaram Wyllys a deixar o país

Youtube
O ex deputado federal Jean Wyllys

Confira a íntegra da entrevista:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Sul 21

LEIA tAMBÉM

Palestina
Ocidente deveria se preocupar com massacre operado por Netanyahu livremente
Assange
Silêncio, imperialismo e guerra midiática: por que não podemos nos esquecer de Assange?
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Design sem nome - 1
Mortes, prisões e espionagem: jornalista palestina escancara ‘apartheid’ de Israel