Pesquisar
Pesquisar

Bolsolão: Dois envolvidos em suposto desvio de verba do SUS são presos pela PF no Maranhão

Além das prisões, ação com 60 policiais federais incluiu 16 mandatos de busca em sete municípios, incluindo dois no Piauí
Redação Brasil de Fato
Brasil de Fato
São Paulo (SP)

Tradução:

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta sexta-feira (14), os primeiros investigados por crimes relacionados ao escândalo do Orçamento Secreto. O esquema praticado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) para garantir apoio no Congresso destina verbas públicas para atender deputados e senadores sem identificação ou transparência da autoria das indicações.

Os dois presos são os irmãos Roberto e Renato Rodrigues de Lima, suspeitos de atuar em uma ampla rede criminosa envolvendo o Sistema Único de Saúde (SUS) em municípios do Maranhão, revelada por investigação da revista Piauí na reportagem Farra ilimitada.

Assista na TV Diálogos do Sul

Nas planilhas oficiais do Congresso, Roberto Rodrigues de Lima aparece como solicitante de 69 milhões de reais em emendas de relator-geral do orçamento para municípios do Maranhão, só neste ano. Ele é um dos “usuários externos” que passaram a assumir solicitações de emendas do orçamento secreto, após o Congresso resolver descumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou transparência às indicações.

De acordo com a reportagem, prefeituras registravam atendimentos médicos e consultas que nunca existiram, e, dessa forma, acumulavam dinheiro vindo de emendas parlamentares do orçamento secreto

A operação da manhã desta sexta foi feita em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF). Denominada operação Quebra Ossos, segundo a PF, a ação tem “a finalidade de desarticular grupo criminoso responsável por inserir dados falsos em sistemas do Sistema Unificado de Saúde (SUS), do Ministério da Saúde, para receber repasses federais decorrentes de emendas parlamentares”.

Além das prisões, ação com 60 policiais federais incluiu 16 mandatos de busca em sete municípios, incluindo dois no Piauí

Divulgação
Responsáveis pela inserção de dados falsos no SUS são suspeitos de terem efetuado práticas ilegais investigadas em vários município

Cerca de 60 policiais federais cumpriram, durante a amanhã, 16 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária, autorizada pela Justiça Federal de Bacabal (MA), nos municípios de Igarapé Grande (MA), Lago do Junco (MA), Lago dos Rodrigues (MA), Caxias (MA), Timon (MA), Parnaíba (PI) e Teresina (PI).

De acordo com a PF, “as investigações apontaram que o município de Igarapé Grande teria informado, em 2020, a realização de mais de 12,7 mil radiografias de dedo, quando a sua população total não supera os 11,5 mil habitantes, fato que culminou na elevação do teto para o repasse de recursos que financiam ações e serviços de saúde no ano subsequente (2021)”.

“Foram verificados indícios de fraudes em contratos firmados pelo município de Igarapé Grande (MA) como meio de desviar tais recursos recebidos indevidamente. Além disso, os responsáveis pela inserção de dados falsos nos sistemas do SUS, alvos de prisão temporária, são suspeitos de terem efetuado as práticas ilegais investigadas em vários municípios maranhenses desde o ano de 2018”, diz a corporação.

Caso as suspeitas sejam confirmadas, os investigados poderão responder por inserção de dados falsos, fraude à licitação, superfaturamento contratual, peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Redação Brasil de Fato
Edição: Vivian Virissimo


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Brasil de Fato

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização