Pesquisar
Pesquisar

Cada país tem o líder que merece? Merkel esquece a máscara e gera polêmica nas redes

Durante reunião no Parlamento, a premiê da Alemanha se esqueceu de usar a máscara de proteção e gerou constrangimento
Mariane Barbosa
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

A chanceler, como se nada estivesse errado, chegou a se sentar na cadeira, se acomodar e, só depois, reparou que estava sem a proteção facial. Ao perceber a gafe, ela correu para pegar a máscara e se sentou na cadeira de novo, rindo constrangida.

O fato curioso, destacado por internautas, foi a reação de espanto dela ao perceber que estava sem a proteção facial, atitude que difere, e muito, do mandatário brasileiro, Jair Bolsonaro, e de seus apoiadores, como o deputado Daniel Silveira (PSL/RJ).

Durante reunião no Parlamento, a premiê da Alemanha se esqueceu de usar a máscara de proteção e gerou constrangimento

Youtube / Reprodução
A chanceler alemã Angela Merkel.

Confira a reação de alguns internautas:

Mariane Barbosa, jornalista da Diálogos do Sul com informações do DCM


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Mariane Barbosa

LEIA tAMBÉM

Netanyahu
Pouco há para comemorar na decisão da Corte Penal Internacional contra Netanyahu
Nationale Sozialisten,Demonstration,Recht auf Zukunft,Leipzig,17
Conluio da extrema-direita realizado em Madri é só a ponta do iceberg
EUA-fentanil
A DEA, a ofensiva contra o México, o fentanil e os mortos por incúria
Wang-Wenbin-China
China qualifica apoio dos EUA a separatismo em Taiwan como “grave violação” e exige retratação