Pesquisar
Pesquisar

China ultrapassa EUA em inteligência artificial de combate aéreo por drones

Segundo estudo, durante os treinamentos o novo algoritmo chinês foi capaz de reagir mais rápido que o operador
Redação Sputnik Brasil
Sputnik Brasil
Rio de Janeiro (RJ)

Tradução:

Os pesquisadores chineses anunciaram o desenvolvimento de um sistema de inteligência artificial que pode ensinar os drones militares a vencer os combates mil vezes mais rápido que a tecnologia norte-americana análoga, informa o jornal South China Morning Post.

A maior velocidade de processamento de dados ajudaria as aeronaves não tripuladas a identificar “manobras evasivas”, reduzir a sobrecarga do computador de bordo e a superar os oponentes em combates aéreos, revela um estudo do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Aerodinâmico da China em Mianyang, na província de Sichuan.

Segundo estudo, durante os treinamentos o novo algoritmo chinês foi capaz de reagir mais rápido que o operador

TayebMEZAHDIA/Pixabay (modificado)
Novo algoritmo chinês foi capaz de reagir mais rápido que o operador

Durante os treinamentos, o novo algoritmo chinês foi capaz de reagir mais rápido que o operador. Diferentemente do programa norte-americano, que requereu para a aprendizagem quatro bilhões de combates simulados, o sistema chinês precisou de apenas 800 mil simulações para vencer a maioria de seus combates.

Segundo Huang Jiangtao, autor principal do estudo, o foco tradicional de aprendizado automático é ineficiente, e os bons resultados foram obtidos mediante a um sistema de inteligência artificial que seleciona unicamente os melhores resultados para a próxima rodada. 

O estudo indica que a atual defesa aérea da China é vulnerável aos drones norte-americanos que utilizam tecnologia furtiva de última geração, o que poderia paralisar os sistemas de comando centralizados do Exército chinês.

Em resposta, os chineses começaram a descentralizar algumas de suas forças de combate para garantir a flexibilidade ante um possível ataque dos EUA.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Sputnik Brasil

LEIA tAMBÉM

Netanyahu
Pouco há para comemorar na decisão da Corte Penal Internacional contra Netanyahu
Nationale Sozialisten,Demonstration,Recht auf Zukunft,Leipzig,17
Conluio da extrema-direita realizado em Madri é só a ponta do iceberg
EUA-fentanil
A DEA, a ofensiva contra o México, o fentanil e os mortos por incúria
Wang-Wenbin-China
China qualifica apoio dos EUA a separatismo em Taiwan como “grave violação” e exige retratação