Pesquisar
Pesquisar

Cidade para quem? Olho no seu voto!

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Direito a cidadeO coletivo Olho no Voto convida a todos e todas a participarem nas atividades da campanha cidade para quem? olho no seu voto, cujo objetivo é desafiar os candidatos a cargos eletivos a se comprometerem a respeitar e realizar o Direito à Cidade.

Na próxima sexta-feira (23/09), vamos organizar um projetaço pelo direito à cidade — projeções simultâneas de imagens e frases em paredes e muros da cidade, mais metralhadoras de luz –, às 18h no Largo da Memória, ao lado da Estação Anhangabaú, e às 20h na Praça Roosevelt. Na ação, vamos coletar depoimentos para saber a opinião das pessoas sobre o que pensam a respeito dos temas que envolvem o direito à cidade para, mais tarde, enviá-las aos candidatos.
Outro evento programado, é uma conversa que ocorrerá na Avenida Paulista, em frente ao shopping Cidade São Paulo, no próximo domingo (25/09), às 11h, com intervenções culturais e artísticas, para promover os temas do Direito à Cidade. Todos os candidatos à prefeitura serão convidados a fazer parte dessa conversa e debaterem com a gente durante a ação.
Pedimos a todos que confirmem presença no evento do Facebook, convidem seus amigos, circulem o convite digital e, é claro, participem das atividades.
Temos de pressionar — juntos — por um voto consciente e para que os candidatos assumam o compromisso de defender o direito à cidade. A campanha “cidade para quem? olho no seu voto”, portanto, convida a todos para apoiar as seguintes propostas:

  • Garantir a efetivação da função social da cidade e propriedade;
  • Combater a especulação imobiliária e a privatização da cidade;
  • Combater os vazios urbanos e imóveis subutilizados;
  • Aplicar o princípio da função social das áreas públicas;
  • Combater qualquer forma de despejo e garantir a segurança jurídica da posse;
  • Criar programas de regularização e urbanização de favelas;
  • Garantir o direito à mobilidade e transporte público de qualidade;
  • Garantir o respeito à diversidade;
  • Promover a ampliação dos espaços públicos;
  • Ampliar a participação direta da população nas decisões relativas ao desenvolvimento urbano das cidades, promovendo a gestão democrática e participativa das cidades,
  • Promover a democracia direta, com mecanismos como plebiscitos e referendos relativos a temas de grande impacto na vida nas cidades;
  • Manter o programa de ruas abertas;
  • Apoiar a descentralização da gestão municipal;
  • Combater a privatização da cidade e a desigualdade entre suas regiões;
  • Promover as políticas municipais que fortaleçam os processos de produção social do habitat.

Promover moradias adequadas que sejam construídas em áreas centrais, utilizando a infraestrutura urbana já existente
Participaram das reuniões para construção da campanha Olho no Seu Voto São Paulo:
Ação Educativa
Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (ABONG)
Central de Movimentos Populares (CMP)
Centro Gaspar Garcia Direitos Humanos
Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM)
Engajamundo
Escola de Cidadania
Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU)
Federação das associações comunitárias do Estado de São Paulo
Frente de Luta por Moradia (FLM)
Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU)
Instituto Pólis
LabCidade (FAU/USP)
Ong projeto geração .
Oxfam Brasil
Plataforma Global pelo Direito à Cidade (PGDC)
Povo em Ação
Rede Nossa São Paulo (RNSP)
Revista Contraste
Sindicato dos Arquitetos de São Paulo (SASP)
TETO Brasil
União Nacional por Moradia Popular (UNMP)
Revista Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei
José Raúl Mulino
Eleição no Panamá simboliza crise sistêmica que atinge democracia "representativa"
Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA