Pesquisar
Pesquisar

Com votação histórica, apuração final ratifica vitória de Luis Arce, que obteve 55,1% dos votos

Os resultados definitivos indicam a vitória de Luis Arce com 55,1% dos votos. Além disso, o Movimento ao Socialismo (MAS) conseguirá maioria no Parlamento
Redação Sputnik Brasil
Sputnik Brasil
São Paulo (SP)

Tradução:

Luis Arce Catacora venceu as eleições presidenciais da Bolívia pela primeira vez após obter 55,1% dos votos, segundo resultados oficiais.

Após cinco dias de apuração, o Comitê Eleitoral Plurinacional ratificou os números informados pela boca de urna, quando o candidato superava os 50% dos votos.

Os resultados definitivos indicam a vitória de Luis Arce com 55,1% dos votos. Além disso, o Movimento ao Socialismo (MAS) conseguirá maioria no Parlamento

Twitter / Luis Arce
"Concluímos nossa campanha eleitoral fortalecidos pelo grande apoio e carinho do povo boliviano."

A vitória do MAS foi reconhecida pela presidente interina, Jeanine Áñez, pelo presidenciável Carlos Mesa e pela Organização dos Estados Americanos (OEA) entre domingo e segunda-feira.

Além disso, os presidentes de Argentina, México, Chile, Peru e dos EUA felicitaram tanto Arce como seu candidato à vice-presidência boliviana, David Choquehuanca.

Mais de sete milhões de bolivianos foram às urnas, processo que deve encerrar um longo período para restaurar a ordem constitucional após o golpe de Estado que depôs o ex-presidente Evo Morales.

Veja como foram as eleições:

Redação Sputnik Brasil


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Sputnik Brasil

LEIA tAMBÉM

Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei
José Raúl Mulino
Eleição no Panamá simboliza crise sistêmica que atinge democracia "representativa"
Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri