Pesquisar
Pesquisar

Confira 8 filmes e séries árabes para assistir na quarentena e fugir da mesmice

Bruna Garcia Fonseca da Agência de Notícias Brasil-Árabe nos brinda com uma lista de boas produções audiovisuais disponíveis em diversas plataformas
Bruna Garcia Fonseca
ANBA / Agência de Notícias Brasil-Árabe
São Paulo (SP)

Tradução:

Diversas produções árabes estão disponíveis nas plataformas de streaming e nos serviços por assinatura, como Netflix, Net Now e Amazon Prime Video.

Confira a seleção

Bruna Garcia Fonseca da Agência de Notícias Brasil-Árabe nos brinda com uma lista de boas produções audiovisuais disponíveis em diversas plataformas

Divulgação
Cena de "De repente, o paraíso", de Elia Suleiman

O Paraíso deve ser Aqui
(97 min, 2019)

“O Paraíso deve ser Aqui” é uma saga cômica na qual Suleiman é um palestino que foge de sua terra natal, mas encontra vestígios de seu país de origem onde quer que vá. Ele deixa a Palestina em busca de uma nova vida, mas, em Paris ou Nova York, a Palestina parece persegui-lo pois algo sempre o lembra de casa. Com Gael García Bernal.

O diretor, roteirista e ator palestino Elia Suleiman atua como uma versão de si mesmo em todos os seus filmes. O artista foi homenageado com o Prêmio Humanidade na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, no ano passado, e falou à ANBA na ocasião.

O filme está disponível paga alugar no Net Now.

Aeroporto Central
(100 min, 2018)

O brasileiro-argelino Karim Aïnouz dirige o documentário “Aeroporto Central”, um filme que mostra o cotidiano de um jovem sírio no aeroporto desativado de Tempelhof, em Berlim, na Alemanha, uma construção do regime nazista, enquanto aguarda as autoridades decidirem sua permanência no país.

Em entrevista à ANBA no ano passado, após ganhar prêmio em Cannes por “A Vida Invisível”, Aïnouz falou sobre o documentário. “Acho que temos de estar muito atentos, porque, para mim, existe um trabalho permanente de vilanização, principalmente do jovem homem árabe, que foi uma coisa que eu vivi muito quando morei na França, adolescente, e por causa do meu nome… Foi uma coisa que me incomodou muito e eu acho que nos últimos anos, com o advento do Daesh [Estado Islâmico], com a invasão da Síria, acho que as pessoas ficam virando o jogo e vilanizando as vítimas porque, na verdade, essas são vítimas de uma guerra que não foi causada só por questões internas, mas por questões de economia externa”.

O documentário está disponível também no Net Now.

O Ídolo
(98 min, 2017)

“O Ídolo” conta a história de Mohammed, um jovem líbio-palestino que sonha desde pequeno em ser um cantor de sucesso. Quando vê os anúncios de inscrições para o programa Arab Idol, ele tenta superar todos os perigos da travessia de Gaza, na Palestina, até o

local de seleção para ter a chance de concretizar seus sonhos.

Dirigido por Hany Abu-Assad, que tem no currículo filmes como “Omar” e “Paradise Now”, o drama está disponível no Amazon Prime Video. Assista ao trailer.

Masameer – O Filme
(110 min, 2020)

A animação saudita conta a história de Dana, uma jovem engenheira e programadora que vive em Riad e quer mudar o mundo fazendo o bem por meio da robótica, com três amigos que tentam provar seu valor lutando contra o crime.

O filme é baseado em uma série de sucesso local e está disponível na Netflix.

Séries

Jinn

A primeira produção original árabe da Netflix foi lançada ano passado. Filmada entre Amã e Petra, a série mostra a liberdade da juventude jordaniana se chocando com o folclore ancestral dos Jinn, “gênio” em árabe. Segundo as histórias populares, os gênios são espíritos com poderes sobrenaturais e que podem se manifestar em diversas formas e tamanhos. A série parece querer mudar a percepção que o mundo tem da juventude do Oriente Médio, trazendo um drama cheio de mistério.

Um grupo de adolescentes do ensino médio da escola Seven Hills Academy, de Amã, faz uma excursão para Petra, para conhecer a cidade milenar talhada nas montanhas de pedra vermelha. Antes mesmo de chegarem lá, a história dos jinns é mencionada por alguns personagens. Aparentemente, Petra seria um lugar místico e propenso à aparição das criaturas, que podem ser boas ou más, e tomam o corpo de humanos e animais.

Leia a crítica da série aqui. “Jinn” tem sua primeira temporada disponível na Netflix.

Al Hayba

A série dramática sírio-libanesa se passa na vila fictícia de “Al Hayba”, no Líbano, próxima à fronteira com a Síria. A história é centrada no clã do libanês Sheikh Al Jabal. A história mostra os membros dessa família que faz parte de uma tribo maior, e a disputa histórica com o clã libanês Al Said, na vila de Al Hayba. As duas famílias lutam constantemente entre si, além de ter seus conflitos internos. A série em árabe tem falas no dialeto padrão libanês, no dialeto libanês Baalbek e no dialeto sírio.

Dirigida por Samer Barqawi e estrelada por Taim Hasan e Nadine Nassib Njeim, a produção teve sua estreia em 2017, durante o mês do Ramadã, e a primeira temporada do novelão tem 30 episódios disponíveis na Netflix. A segunda temporada já foi lançada na televisão ano passado, mas ainda não está disponível na plataforma.

Justiça

Esta foi a primeira série dos Emirados Árabes disponível na Netflix, e estreou em janeiro de 2019 na plataforma. O drama legal tem 18 episódios em sua primeira temporada.

“Justiça” conta a história de Farah, uma jovem advogada ambiciosa e apaixonada pela profissão que acaba de voltar para casa depois de se formar em Direito nos Estado Unidos. O pai de Farah é um dos principais advogados dos Emirados e tem grandes ambições para a carreira da filha em seu prestigiado escritório. Embora ela sempre tenha admirado a carreira do pai, Farah tem outros planos para sua vida profissional. Ela está determinada a ter sucesso por conta própria, e faz isso de forma inovadora, cultural e legalmente.

“Qalb Al Adala”, ou Justiça, foi produzida em parceria com o Departamento de Justiça de Abu Dhabi, que atuou como consultor no programa e liberou o acesso a casos reais do emirado para garantir a autenticidade dos enredos da trama. A série foi produzida pela Image Nation Abu Dhabi e Beelink.

Dollar

A produção libanesa no idioma árabe é estrelada por Amel Bouchoucha e Adel Karam. Foi lançado em agosto de 2019, na Netflix. A contragosto, a assistente executiva Zeina trabalha com o arrogante publicitário Tarek para procurar uma nota premiada de um dólar.

Bruna Garcia Fonseca da equipe da ANBA


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Bruna Garcia Fonseca

LEIA tAMBÉM

Questão-racial-Brasil (1)
Lima Barreto, 13 de maio e a questão racial no Brasil
ASTROJILDOPEREIRA-MGLIMA-2023-OK
O marxismo de Astrojildo Pereira, fundador do Partido Comunista do Brasil (PCB)
Hipátia de Alexandria
O assassinato de Hipátia de Alexandria, a mulher filósofa
Karl Marx (2)
Homem do Milênio, Karl Marx vive na memória de milhões em todo mundo