Pesquisar
Pesquisar

Copa América no Brasil tem 198 casos confirmados de Covid-19: quatro vezes mais infectados do que gols

Do total de casos, 57 foram registrados entre jogadores das seleções e membros das delegações, 137 entre prestadores de serviços (motoristas, trabalhadores de hotéis, profissionais que atuam nos estádios) e quatro da Conmebol
Redação Rede Brasil Atual
Rede Brasil Atual
São Paulo (SP)

Tradução:

Após uma primeira fase com números nada promissores – 20 jogos, apenas 45 gols, queda de 60% na audiência, prejuízo financeiro e 198 casos confirmados de covid-19 –, as quartas de final da Copa América começam hoje (2).

A média de casos de covid-19 detectados por jogo até aqui é 4,4 vezes maior do que a média de gols: 9,9, ante 2,25.

Do total de casos, 57 foram registrados entre jogadores das seleções e membros das delegações, 137 entre prestadores de serviços (motoristas, trabalhadores de hotéis, profissionais que atuam nos estádios) e quatro da Conmebol (equipe de arbitragem, médicos e profissionais de logística).

Do total de casos, 57 foram registrados entre jogadores das seleções e membros das delegações, 137 entre prestadores de serviços (motoristas, trabalhadores de hotéis, profissionais que atuam nos estádios) e quatro da Conmebol

Lucas Figueiredo/CBF
Com 20 jogos realizados, Copa América teve apenas 45 gols, mas registrou 198 casos de covid-19 entre jogadores, trabalhadores e equipes

Novas cepas?

Os dados da covid-19 na Copa América são do Ministério da Saúde, que não informou a situação dos contaminados nem ocorrência de óbito. O ministério também não informou se foram detectadas cepas diferentes do novo coronavírus entre os contaminados, pois alegou não ter concluído ainda os sequenciamentos genéticos dos materiais coletados. Desde o anúncio do torneio no Brasil, uma das maiores preocupações era a introdução de novas cepas no país.

Os prejuízos estão estimados entre US$ 15 milhões e US$ 25 milhões, segundo a Conmebol. Embora o prejuízo pareça menor do que o previsto com a não realização do evento, em torno de US$ 50 milhões, o fato é que a Copa América não teve aceitação da população em meio à pandemia de covid-19. Além de os jogos não poderem receber público, patrocinadores como Mastercard e Digeo preferiram não ter suas imagens associadas ao evento em um país que contabiliza 520 mil mortos pela covid-19.

Maioria discorda de Copa América e aprova atos contra governo Bolsonaro

Outro ponto que contribui para o prejuízo do torneio em meio à pandemia de covid-19 é a baixa audiência dos jogos no SBT. Comparado ao campeonato realizado também no Brasil, em 2019, com transmissão da Globo, a competição sul-americana perdeu cerca de 60% dos telespectadores, com média de 15 pontos do torneio atual, ante 33 do anterior.

As quartas começam amanhã com o jogo entre Peru e Paraguai, no Estádio Olímpico de Goiânia, às 18h. A seleção brasileira recebe o Chile no estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro, às 21h. Já no sábado (3), o Uruguai enfrenta a Colômbia, no Mané Garrincha, em Brasília, às 19h. E a Argentina joga contra o Equador, também no Olímpico de Goiânia, às 22h.

Redação Rede Brasil Atual


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Rede Brasil Atual

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização