Pesquisar
Pesquisar

Cuba e Irã discutem parceria comercial e tecnológica para driblar bloqueio dos EUA

Devemos neutralizar as sanções dos inimigos e suas conspirações contra nações resistentes, expandindo a cooperação", afirmou o vice-presidente iraniano
Redação Prensa Latina
Sputnik Brasil
Havana

Tradução:

Na terça-feira (11), ao viajar para a posse do presidente na Nicarágua, o vice-presidente iraniano para Assuntos Econômicos, Mohsen Rezaei, se encontrou com o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, em Manágua, onde conversaram sobre cooperação bilateral entre Teerã e Havana, de acordo com a agência Tasnim.

Segundo a mídia, há intenção entre os dois países de desenvolver parcerias em vários setores, como político, econômico, comercial, sanitário, científico e tecnológico, incluindo o combate à COVID-19.

“A cooperação conjunta entre Irã e Cuba no combate ao coronavírus e na produção de vacinas é um grande sucesso no combate às sanções e conspirações dos inimigos”, disse Rezaei.

Outro tópico conversado foram as sanções norte-americanas aplicadas às duas nações, e que diante delas, cabe aos países se unirem.

“Devemos neutralizar as sanções dos inimigos e suas conspirações contra nações resistentes, expandindo a cooperação”, afirmou o vice-presidente.

Tive uma reunião com o vice-presidente de Assuntos Econômicos do Irã, Mohsen Rezaei. Revisamos o estado positivo das relações políticas e concordamos em desenvolver ainda mais os laços econômicos, comerciais e de cooperação

Devemos neutralizar as sanções dos inimigos e suas conspirações contra nações resistentes, expandindo a cooperação", afirmou o vice-presidente iraniano

Foto: Alejandro Azcuy
Mohsen Rezaei, se encontrou com o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel

A mídia também relata que Díaz-Canel declarou que Cuba apoia o direito do Irã ao uso pacífico da energia nuclear.

As sanções impostas a Cuba e ao Irã pelos Estados Unidos são utilizadas de forma recorrente por Washington.

Neste ano, mesmo com os diálogos em torno do acordo nuclear, sanções foram aplicadas a Teerã, ajudando a cooperar com o ambiente de desconfiança do país persa, o qual comentou, através de sua chancelaria, que os EUA “não param de impor sanções mesmo com Viena”.

Em Cuba, em meados de agosto, após a forte onda de protestos, o governo Biden sancionou funcionários do Ministério do Interior e unidade militar do país por supostas violações dos direitos humanos.

Redação Sputnik Brasil


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul

 

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

Porto-Principe-Haiti
Haiti: sem perspectiva de melhora em 2024, crise econômica bloqueia redução da pobreza
Greg-Casar
Greg Casar: deputado dos EUA quer proteção a indocumentados e fim do imperialismo
Chiquita-Brands
Condenada nos EUA, multinacional Chiquita bancou paramilitares autores de massacres na Colômbia
Palestina-mulheres
Carta de mulheres brasileiras pelo fim do genocídio em Gaza ganha repercussão internacional