Pesquisar
Pesquisar

Cuba e Rússia buscam saídas conjuntas diante de sanções impostas pelos EUA

“Este é um momento de muitas complexidades para Cuba e para Rússia, pelas sanções impostas", afirmou Díaz-Canel
Juan Pablo Duch
La Jornada
Moscou

Tradução:

“Este é um momento de muitas complexidades para Cuba e para Rússia, pelas sanções impostas. Ante esses desafios, sempre é bom intercambiar ideias e buscar caminhos para fortalecer as relações econômicas e ampliar o diálogo político”, declarou nesta segunda-feira (21), em Moscou, o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, ao se reunir com Dimitri Medvediev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia.

“Os povos de Cuba e Rússia sempre foram muito criativos”, agregou em referência à forma em que ambos superaram a barreiras ilegais que outros estabelecem contra eles. 

Em sua residência oficial nas aforas de Moscou, o anfitrião destacou que a visita do também primeiro secretário do Partido Comunista de Cuba é o melhor testemunho dos laços de amizade que unem os dois países há muitas décadas.

“Certamente, vivemos em um mundo complexo, sob fortes sanções, e Cuba para nós é um país com muita experiência nestes temas”, disse Medvediev e se mostrou convencido de que as restrições impostas contra Havana e Moscou “não podem diminuir a cooperação econômico entre nossos países”.

“Este é um momento de muitas complexidades para Cuba e para Rússia, pelas sanções impostas", afirmou Díaz-Canel

Prensa Latina
Díaz-Canel e Vladimir Putin, em Moscou

Medvediev, que também preside o partido governante Rússia Unida agregou que “é claro que vamos a seguir impulsando nossos contatos, a diversificar os nexos econômicos, educativos e de outro tipo entre nossos países, a desenvolver a cooperação entre o partido comunista de Cuba e o partido Rússia Unida”.

Díaz-Canel se encontra na capital russa como parte da viagem internacional que iniciou na Argélia e que, depois da Rússia, continuará em Turquia e China. 

Nesta segunda-feira depositou uma oferenda floral na Tumba do Saldado Desconhecido, rendendo tributo à memória dos soviéticos que entregaram sua vida para vencer os agressores da Alemanha hitlerista na Segunda Guerra Mundial, se entrevistou com Guennadi Ziuganov, líder do partido comunista da Rússia, e visitou as instalações de canal de televisão via satélite RT em espanhol.

Díaz-Canel e Putin têm previsto “debater o estado atual e as perspectivas da associação estratégico russo-cubana nos âmbitos político, econômico e comercial, cultural e humanitário, assim como intercambiar opiniões acerca dos temas mais relevantes da agenda internacional”, de acordo com um comunicado difundido pelo Kremlin.


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Juan Pablo Duch Correspondente do La Jornada em Moscou.

LEIA tAMBÉM

Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Palestina-EUA-Israel
EUA tentam se safar! Israel usa, sim, armas estadunidenses para matar palestinos em Gaza
Bandeira-Geórgia
Geórgia: lei sobre “agentes estrangeiros” aumenta tensão entre governo e oposição
Design sem nome - 1
Mortes, prisões e espionagem: jornalista palestina escancara ‘apartheid’ de Israel