Pesquisar
Pesquisar

Da segurança a cartão corporativo, motociata de Bolsonaro gerou prejuízo de 2 mi em SP

Apenas contando as despesas da comitiva que acompanhou o presidente da República, Jair Bolsonaro gastou R$ 476 mil
Altamiro Borges
Blog do Miro
São Paulo (SP)

Tradução:

O site Metrópoles revelou na semana passada que o genocida Jair Bolsonaro – que prefere produzir factoides ao invés de governar – gastou R$ 476 mil apenas com a ‘motociata’ em São Paulo em 12 de junho. “Os gastos englobam as despesas da comitiva que acompanhou o presidente da República. A Secretaria-Geral se nega a divulgar os nomes dos que se beneficiaram com o valor, alegando que as informações são sigilosas”.

A informação revoltante foi obtida pelo deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) por meio da Lei de Acesso à Informação. Segundo a nota de esclarecimento da Secretaria-Geral, “os gastos relativos à viagem em São Paulo do Senhor Presidente da República, no dia 12 de junho de 2021, que envolvem as despesas realizadas por intermédio da Secretaria Especial de Administração (SA/PR), com Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF), transporte terrestre, passagens, telefonia e diárias, encontram-se disponíveis e foram da ordem de R$ 476.393,35″.

Apenas contando as despesas da comitiva que acompanhou o presidente da República, Jair Bolsonaro gastou R$ 476 mil

Palácio do Planalto
Site revela que Bolsonaro gastou R$ 476 mil apenas com a "motociata" em São Paulo em 12 de junho.

Outros R$ 1,2 milhão gastos pelo governo paulista

O montante corresponde ao que foi desembolsado pelo cartão corporativo do presidente com passagens áreas, diárias e transporte terrestre. Trata-se somente da despesa do governo federal. “Em junho, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou ter gasto R$ 1,2 milhão com a segurança da motociata”. Somando os dois gastos, o passeio do genocida custou quase R$ 1,7 milhão – enquanto milhões de brasileiros estão desempregados, passam fome e estão no desespero.

Segundo uma notinha do site UOL, “em junho, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo comunicou que o policiamento extra para a ‘motociata’ de Bolsonaro custou R$ 1,2 milhão. De acordo com a SSP, o ato foi monitorado por câmeras fixas, móveis e em fardas de policiais. O reforço no policiamento foi feito ‘para garantir a segurança da população, a fluidez no trânsito e o direito à livre manifestação’, segundo a assessoria”.

Leia também:
Exército gasta com cerveja, em um pregão, o suficiente para bancar um soldado por 10 anos

A ridícula motociata em São Paulo reuniu 12 mil motos. O trajeto tinha 129 quilômetros e incluiu ruas e rodovias de São Paulo e da região de Jundiaí (SP). “Foram usados mais de 6.300 policiais das três forças de segurança estaduais, cinco aeronaves, dez drones e 600 viaturas, entre carros, motocicletas e bases comunitárias móveis. O presidente Bolsonaro, o filho dele, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e o ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, foram multados na ocasião por desrespeitarem a lei que obriga o uso de máscaras em locais públicos durante a pandemia”.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Altamiro Borges

LEIA tAMBÉM

frei-betto-ressocializacao
Frei Betto | Sim, é possível ressocializar presos comuns
MST-Frei-Betto
Frei Betto | No MST, consciência política é enriquecida com ação prática e luta
g20-quadrinhos-n2
G20 em quadrinhos | nº 2: Equidade
G20 em quadrinhos n1 - Dedicação
G20 em quadrinhos | nº 1: Dedicação