Pesquisar
Pesquisar

Daniela Arbex: “A gente não publica denúncia, a gente apura a denúncia”

Redação Diálogos do Sul

Tradução:

A jornalista Daniela Arbex A jornalista Daniela Arbex

O programa Espaço Público conversa com a jornalista e escritora, Daniela Arbex. Ela fala sobre o seu mais recente livro: “Cova 312”- sobre a longa jornada de uma repórter para descobrir a história real do guerrilheiro Milton Soares de Castro, derrubar uma farsa e mudar um capítulo da história do Brasil.

No livro, a jornalista revela como as Forças Armadas mataram pela tortura um jovem militante político, forjaram seu suicídio e sumiram com seu corpo. Num trabalho investigativo, Daniela reconstitui a vida deste jovem, de seus companheiros e de sua família desde o desaparecimento até o descobrimento de seu corpo, na anônima Cova 312 que dá título ao livro.
Veja até o fim o vídeo com a entrevista dela…
“Durante a entrevista ela falou de ambos e teceu ainda comentários sobre o fazer jornalístico e nossa atual conjuntura.
Cova 312 conta a história de Milton Soares de Castro, um militante da Guerrilha do Caparaó, assassinado durante a ditadura militar no Brasil. Com seu trabalho investigativo, Daniela reconstitui a vida do jovem pobre e idealista Milton Soares, de seus companheiros e de sua família desde o desaparecimento até o descobrimento de seu corpo, na anônima Cova 312 que dá título ao livro, revelando como as Forças Armadas mataram pela tortura um jovem militante político, forjaram seu suicídio e sumiram com seu corpo.”
Em sua entrevista, Daniela discute a prática do denuncismo feita pela mídia: “A gente não publica denúncia, a gente apura a denúncia”. Por fim, Arbex diz estar impressionada com o “discurso de ódio que estamos vivendo principalmente na internet e nas redes sociais” e conclui: “Eu sempre me dediquei à defesa dos direitos humanos.(.)
A gente precisa dar voz a esses silenciados e a gente não pode deixar que esse discurso do ódio tome conta ou nos impeça de agir”.
Arbex é uma das jornalistas mais premiadas de sua geração. Tem mais de vinte prêmios nacionais e internacionais no currículo, entre eles três prêmios Esso, o americano Knight International Journalism Award (2010) e o prêmio IPYS de Melhor Investigação Jornalística da América Latina (2009). Daniela também é autora do best-seller “Holocausto Brasileiro”, que conta a história de ex-internos, familiares e funcionários do Hospital Colônia, em Barbacena (MG), um dos maiores manicômios do Brasil e precursor no movimento da reforma psiquiátrica no país.
O Espaço Público é apresentado pelos jornalistas Paulo Moreira Leite e Florestan Fernandes Júnior. Conta ainda com a participação de José Rezende Jr., Jornalista e escritor.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização