Pesquisar
Pesquisar

Descontrole de armas – O corrido de Rosita Alvirez

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Néstor García Iturbe*

 

Não pode matar de fuzil porque tem 40 tiros, mas pode matar de pistola. Afinal, são apenas oito tiros!
Não pode matar de fuzil porque tem 40 tiros, mas pode matar de pistola. Afinal, são apenas oito tiros! Não é mesmo, Obama?

Um mês depois do massacre perpetrado na escola primária Sandy Hook de Neton, Connecticut, o presidente Obama pediu a proibição das armas de assalto e os carregadores de grande capacidade. A Associação Nacional de Rifle (NRA) sustenta que o Congresso não conseguirá nenhuma das duas coisas. A proposta de Obama é apresentado em momento em que o governador de Nova York, Andrew Cuomo, acaba de firmar a chamada lei de controle de armas mais estrita do país, medida que a NRA também condena.

Quer dizer que Obama considera, que se em vez de ter armas de assalto, como um fuzil AK e um carregador de vinte tiros, o assassino tem uma pistola, com um carregador de oito tiros, está resolvido o problema dos assassinatos nas escolas e outros lugares públicos dos Estados Unidos.

Enquanto  Associação Nacional do Rifle (NRA) pressiona para que haja guardas armados em todas as escolas, hoje se debate sobre que tipo de medidas de segurança devem ser tomadas nas escolas para evitar futuras tragédias. Na segunda-feira o inspetor das Escolas Públicas de Atlanta propôs que o sistema de escolas públicas tenha sua própria polícia.

Ao longo da história a NRA tem se mostrado como um organismo defensor dos direitos dos proprietários de armas de fogo, conforme à Segunda Emenda Constitucional. Não obstante, segundo pesquisa recente, o grupo depende da contribuição de US$ 12 Bilhões de dólares ao ano da indústria de armas de fogo, integrada por fabricantes e vendedores de armas de fogo e munições.

Aqui está a verdadeira razão do descontrole sobre armas nos Estados Unidos. As centenas de milhares de dólares que representa a fabricação de armas. Obama não quer inimizade dos fabricantes de armas, pois já lhe deram seu dinheiro para a campanha eleitoral e agora não pode fazer com que desapareçam do mapa. Imagine-se o quanto subiria o desemprego caso se feche as fábricas de armas e as lojas que as vendem! Obama tampouco quer isso, pois vai contra sua trajetória como presidente.

Com uma pistola e oito tiros o assassino não poderá matar tanta gente. Raciocinem bem e ajudem a Obama, que não é nenhum Romney. Proibição de armas de fogo? Impossível. Limitação do poder de fogo, vamos ver se é possível.

Ia me esquecendo do corrido de Rosita Alvirez!

Um grupo musical mexicano, los Tex Mex, cantava um corrido dedicado a Rosita Alvirez, uma bela mulher que quando estava no meio da cerimônia nupcial, apareceu o que tinha sido seu noivo, sacou a pistola e disparou contra tudo o que pode, entre eles a Rosita.

Em uma parte do corrido, a letra dizia:

(podem cantar com ritmo de corrido que soa melhor)

O dia em que a mataram Rosita estava de sorte,
Dos tiros que lhe deram…. só um era de morte
Só um era de morte.

*jornalista de ALAI – Agencia Latinoamericana de Información

Para quem não acredita, confira um domingo no parque com toda a família:

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Javier_Milei
Milei bloqueia 5 mil ton de comida, deixa mais pobres com fome e inflama revolta na Argentina
Héctor Llaitul
Sem provas, justiça do Chile condenou líder mapuche Héctor Llaitul em prol de madeireiras
protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025