Pesquisar
Pesquisar

Desmatamento volta a crescer no Brasil

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Desmatamento

Dias depois do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgar que o desmatamento na Amazônia Legal quase quintuplicou em maio de 2013, levantamento feito pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente (Imazon) revela que a situação na região continuou crítica em junho.

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) da instituição detectou o desmatamento de 184 km² de floresta na Amazônia Legal no mês passado. Em junho de 2012, o número registrado foi de 34 km², o que revela um aumento de 437%.

Dessa vez, o estado do Pará levou o título de maior devastador da região, sendo responsável por 42% do desmatamento detectado. O Amazonas aparece em segundo lugar no ranking (32%), seguido por Mato Grosso e Rondônia.

A degradação florestal – provocada, entre outras atividades, pela intensa exploração madeireira – também cresceu na Amazônia Legal em junho: foram detectados 169 km² de destruição, contra 15 km² em 2012, o que representa um aumento de mais de 1000%.

De acordo com o Imazon, devido a baixa cobertura de nuvens, foi possível monitorar 88% da área total da Amazônia Legal no período. Em 2012, 73% do território foi monitorado pelo SAD

O SAD detectou 184 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal em junho de 2013. Isso representou um aumento de 437% em relação a junho de 2012 quando o desmatamento somou 34 quilômetros quadrados. Devido a baixa cobertura de nuvens foi possível monitorar 88% do território em junho 2013 enquanto em junho 2012 havia mais nuvens e foi possível monitorar 73% do território.

nao_degradacaoO desmatamento acumulado no período de agosto de 2012 a junho de 2013 totalizou 1.855 quilômetros quadrados. Houve aumento de 103% em relação ao período anterior (agosto de 2011 a junho de 2012) quando o desmatamento somou 907 quilômetros quadrados.

Em junho de 2013, o desmatamento ocorreu principalmente no Pará (42%), Amazonas (32%), Mato Grosso (18%) e Rondônia (5%).

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 169 quilômetros quadrados em junho de 2013. Em relação a junho de 2012, quando a degradação florestal somou 15 quilômetros quadrados, houve um aumento de 1078%.

A degradação florestal acumulada no período (agosto 2012 a junho 2013) atingiu 1.462 quilômetros quadrados. Em relação ao período anterior (agosto de 2011 a junho de 2012), quando a degradação somou 1.974 quilômetros quadrados, houve redução de 26%.

Em junho de 2013, o desmatamento detectado pelo SAD comprometeu 3,5 milhões de toneladas de CO2 equivalente. No acumulado do período (agosto 2012 a junho de 2013) as emissões de CO2 equivalentes comprometidas com o desmatamento totalizaram 97 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 90% em relação ao período anterior (agosto de 2011 a junho de 2012).


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização