Pesquisar
Pesquisar

Dom Helder Câmara, o Santo Rebelde

João Baptista Pimentel Neto

Tradução:

Único brasileiro indicado quatro vezes ao prêmio Nobel da Paz, Dom Helder foi um incansável combatente da ditadura militar brasileira, pelos direitos humanos e defensor de uma Igreja Católica mais próxima ao povo.

Dirigido por Érika Bauer, o documentário “Dom Helder Câmara, O Santo Rebelde” revela com imagens raras e depoimentos exclusivos a trajetória de Dom Helder Câmara, Bispo Católico perseguido pela ditadura militar na década de 60.
No documentário, a cineasta brasiliense Érika Bauer revisita os pensamentos de Dom Helder Câmara e através de depoimentos de amigos, estudiosos e do próprio Dom Helder, registra sua luta pela promoção humana contra a miséria, as injustiças sociais e sua luta pela paz mundial em cenas inéditas no Brasil e na Europa.
Idealizador fundador da CNBB, Dom Helder Câmara denunciou e trabalhou contra as injustiças que assolavam o Brasil do século XX e considerava a desigualdade social como uma ameaça à humanidade. Sua luta o levou a ser censurado por onze anos no Brasil durante a ditadura militar. Arcebispo Emérito de Olinda e Recife, faleceu em 1999.
 

Circuito CNC & ABD

novo-logo-crec_JPGPor sua temática e em reconhecimento às lutas travadas pelo religioso cearense, “Dom Helder Câmara, O Santo Rebelde” foi o documentário escolhido para o lançamento do Circuito de Exibição CNC & ABD ocorrido no dia 27 de setembro de 2005, quando o documentário foi exibido simultaneamente em 33 pontos de exibição alternativa espalhados por todo o país. As exibições foram seguidas por debates sobre temas como o desarmamento e a cultura de paz.
A iniciativa e ação conjunta foi o primeiro fruto de uma parceria estabelecida entre o CNC / Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros e a ABD / Associação Brasileira dos Documentaristas, contando ainda com o apoio do CBC/ Congresso Brasileiro de Cinema. E foi realizada em cineclubes ou em representações da ABD nos estados de Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe, além do Distrito Federal.
A produção do evento foi realizada pelo CreC / Centro RioClarense de Estudos Cinematográficos, sediado em Rio Claro, Sp que providenciou a produção e distribuição das cópias do documentário aos pontos de exibição participantes.

A criação do Circuito CNC & ABD pretendia alavancar a formação de uma rede independente de exibição de apoio à produção audiovisual brasileira de documentários, curtas-metragens e outros formatos alternativos, promovendo uma ampla discussão sobre temas como a criação da AnCiNAv, a regulamentação do setor de comunicações e do Movimento Cineclubista, temas de interesse da sociedade, são os objetivos que movem a parceria que ora se forma.

Assista o documentário:
https://youtu.be/DNnzjpf3Y-g

Ficha Técnica

direção: Erika Bauer
produção: Andréa Glória por Cor Filmes
atores indicados: Pedro Rodrigues,
roteiro original: Erika Bauer
direção de fotografia: André Carvalheira
montagem: Sérgio Raposo e Liloye Boubli
som direto: Acácio Campos
edição sonora: Dirceu Lustosa
mixagem: Dirceu Lustosa
trilha sonora: Marcello Bernardi
 

Prêmios

14º Cine Ceará – Melhor Roteiro e Melhor Montagem
37º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro – Melhor Documentário
Prêmio Margarida de Prata 2005 – CNBB 2005 Melhor Documentário


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
João Baptista Pimentel Neto Jornalista e editor da Diálogos Do Sul.

LEIA tAMBÉM

g20-guarani-ms-3
G20 e universidade do MS fecham parceria para produção de conteúdo jornalístico em guarani
MST-40 anos
Brasil possui 2ª maior concentração de terras do mundo, vergonha que MST combate há 40 anos
Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news