Pesquisar
Pesquisar

Drone com veneno, bomba caseira e tiros para matar: O neofacismo mostra seus dentes

Não é aconselhável e não é legal permitir que esses atos de violência sejam tolerados e apontem para situações mais desastrosas
Claúdio di Mauro
Diálogos do Sul
Uberlândia (MG)

Tradução:

A fase de pré-campanha eleitoral já mostra a sectarização assumida por militantes da extrema direita. O neofascismo mostra seus dentes e suas armas bélicas. Em fase de pré-campanha já demonstram a atitude com a qual querem dirigir o país.

Violência demonstrada, não apenas anunciada!!!

Assista na TV Diálogos do Sul

Total repúdio ao procedimento adotado por esses setores que são violentos na vida e manifestam essa agressividade em campanha. Imaginemos se tiverem o poder constituído nas bases que pretendem. Trata-se de um extremismo com qualificação de maldades contra seus adversários políticos e contra gente indefesa.

No dia 15 de julho, em Uberlândia, um talvez psicopata e comparsas, criminosos, manejando um drone de alta potência despejaram sobre centenas de pessoas um líquido fétido que eles próprios reconheceram como veneno. Pessoas foram atingidas pelo líquido e observou-se um corre-corre que causou machucaduras naqueles que caíram em solo de concreto e asfalto. Idosos e crianças conduzidos para não serem sacrificados.

Um conjunto de ações que causou sofrimento para as pessoas atingidas. Recentemente, em ato realizado no Rio de janeiro, na Cinelândia, outro criminoso lançou uma bomba de fabricação caseira, contra a plateia, afetando e causando ferimentos em pessoa. No final de semana de agosto, em Foz do Iguaçu, outro criminoso psicopata gritando o nome de Bolsonaro invadiu uma festa de aniversário e atirou até matar o aniversariante, um homem que estava em sua casa fazendo a festa e se manifestando politicamente. Uma festa familiar.

Quero copiar e repetir Eduardo Moreira, que afirmou em seu twitter: “Invadir armado uma festa de aniversário de 50 anos, celebrada em família, gritando “Bolsonaro” e assassinando a sangue frio, na frente dos filhos, uma pessoa que nem era sua conhecida, mostra o nível de maldade dessa seita. Quem ainda se identificar com isso é um lixo humano”.

Não é aconselhável e não é legal permitir que esses atos de violência sejam tolerados e apontem para situações mais desastrosas

Wikimedia Commons
Neofascistas não querem entender que as diferenças são mais de caráter de postura humanista do que de perfil estritamente ideológico




Neofascistas

Trata-se de um conjunto de ações que demonstram a agressividade pela qual estão estimulados os setores neofascistas que defendem o atual governante federal.

Não é possível que a sociedade se cale diante de tantos arbítrios e dessa crescente onda de violência em plena pré-campanha eleitoral. Há uma nítida indicação da disposição crescente para cometer os crimes.

Cabe às autoridades das Polícias, ao Ministério Público e à Justiça a adoção de todos os procedimentos legais para apurar as responsabilidades e punir esses indivíduos e os que estimulam tais ações. É preciso estancar essa onda de violência para não permitir seu crescimento com outras consequências que ainda poderão ser mais graves. Não é aconselhável e não é legal permitir que esses atos de violência sejam tolerados e apontem para situações mais desastrosas.

É notável que os discursos de Bolsonaro, desde sua campanha eleitoral, foram e são sucedidos de manifestações agressivas e criminosas contra seus adversários. Em palanque no Acre, empunhando pedestal de microfone, Bolsonaro demonstrou como se fosse arma letal de disparos repetitivos, para propor que seriam eliminados os petistas.

Como violência antipetista, intensa na década de 1990, ressurge como arma do bolsonarismo

Uma nítida proposta de metralhar seus adversários. Não tem sido por uma única vez que os familiares do atual Presidente da República ameaçam com golpe de estado e aplicação de Ato Institucional, elogiando torturadores. Ora, isso tudo é um imenso estímulo para as práticas violentas.

Fica a nítida demonstração de que há um estímulo para o uso do drone, das bombas caseiras, tiros e extermínio dos adversários que eles chamam de comunistas. Uma demonstração explícita de que pouco importa, para eles, o significado do comunismo. As pessoas que fazem críticas ao governo atual são rotuladas como comunistas.

Esses neofascistas não querem entender que as diferenças são mais de caráter de postura humanista do que de perfil estritamente ideológico. Eles agem como os nazistas, que cognominavam os judeus para exterminá-los. Também ainda não entenderam que a intenção de exterminar os judeus, embora embrutecida, foi um desastre e insucesso. Ao contrário do que pretendiam, na atualidade os nazistas merecem a repulsa da grande maioria da população mundial. Ou seja, esses bolsonaristas estão cavando o poço aos seus pés.

Claúdio Di Mauro, geógrafo e colaborador da Diálogos do Sul.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Claúdio di Mauro

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização