Pesquisar
Pesquisar

Em reunião com Lula, PT passa a defender impeachment de Bolsonaro

As bancadas do partido na Câmara dos Deputados e no Senado Federal passaram nesta terça-feira (21) a defender a saída de Jair da Presidência da República
Redação Sputnik Brasil
Sputnik Brasil
Rio de Janeiro (RJ)

Tradução:

O novo posicionamento tem o aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se reuniu em videoconferência com os congressistas do partido mais cedo.

Até então, o partido ainda não havia se posicionado de forma unificada pela saída de Bolsonaro.

As bancadas do partido na Câmara dos Deputados e no Senado Federal passaram nesta terça-feira (21) a defender a saída de Jair da Presidência da República

Partido dos Trabalhadores
O novo posicionamento tem o aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“As bancadas do PT na Câmara e no Senado querem uma campanha por mudanças institucionais e políticas para garantir a democracia no país, em defesa da vida e contra a manutenção de Jair Bolsonaro à frente do governo”, diz a nota publicada na página do partido.

A participação de Bolsonaro na manifestação que pedia intervenção militar no último domingo (19) foi um dos motivos que levou à mudança no posicionamento do partido.

“Bolsonaro e seu governo não estão à altura para comandar o país, não têm propostas para proteger o povo da epidemia, nem para fazer com que a economia sobreviva após a crise”, destacou a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Sputnik Brasil

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização