Pesquisar
Pesquisar

Espanha: Sánchez se encontrará com Puigdemont

Informação foi divulgadas pelo secretário-geral do Junts per Catalunya, Jordi Turull
Armando G. Tejeda
La Jornada
Madri

Tradução:

O presidente do governo espanhol, o socialista Pedro Sánchez, fará um primeiro encontro bilateral com o ex-presidente catalão, Carles Puigdemont, em um país “estrangeiro”, confirmou nesta quarta-feira (14) o secretário-geral do Junts per Catalunya, Jordi Turull, que não especificou nem a data, nem o lugar concreto no qual se levará a cabo a reunião.

Os nacionalistas catalães foram revelando tanto o conteúdo como a rota que acordaram com o Partido Socialista Obrero Español (PSOE) em troca de apoiar a investidura de Sánchez, concedida por Puigdemont, que ainda tem abertas várias ordens de detenção nos tribunais espanhóis por sua participação na declaração unilateral de independência falida de outubro de 2017.

Além do presidente espanhol, 61 políticos pró-independência da Catalunha foram espionados

O proposto pelo JxCat neste pacto se cumpriu: o conteúdo da lei geral de anistia, o encontro em Bruxelas com Santos Cerdán, alto cargo do PSOE, o qual se dirigiu a Puigdemont como “presidente no exílio”, a reunião em Genebra com representantes de ambos os partidos e a presença de um mediador internacional, o diplomata salvadorense Francisco Galindo Velez, responsável por velar pelo cumprimento dos acordos.

O próximo passo nessa estratégia é o encontro entre ambos os líderes, explicou Turull. “Comprometemo-nos a encontrar a data e o lugar para que se vejam. O importante é que se encontrem e se falem, em um encontro como deve ser, sem fotografias nem logos de partido”, precisou.

Continua após o banner

Sánchez, desde Bruxelas, não desmentiu nem confirmou a reunião, e limitou-se a esclarecer: “Minha agenda é pública e transparente e não o tenho em minha agenda. Na minha agenda só figura uma reunião com o presidente Aragonés no dia 21”.

Armando G. Tejeda | La Jornada, especial para Diálogos do Sul – Direitos reservados.
Tradução: Beatriz Cannabrava


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Armando G. Tejeda Mestre em Jornalismo pela Jornalismo na Universidade Autónoma de Madrid, foi colaborador do jornal El País, na seção Economia e Sociedade. Atualmente é correspondente do La Jornada na Espanha e membro do conselho editorial da revista Babab.

LEIA tAMBÉM

milei-argentina-espanha
Ataques de Milei deixam relação diplomática Espanha-Argentina na corda bamba
Ebrahim Raisi (1)
Ebrahim Raisi, Robert Fico, Prigozhin e Gaza: dois pesos e duas medidas na imprensa internacional
Paris
Da Porte de la Villette à Bastille: uma jornada pela cultura e modernidade de Paris
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda