Pesquisar
Pesquisar

Especialização em acessibilidade cultural

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

logo_acO Ministério da Cultura (MinC) promoverá uma rodada de oficinas para orientar os interessados em concorrer a uma vaga para o curso de especialização em acessibilidade cultural, que será promovido a partir de abril pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Direcionado a gestores públicos de cultura, Pontos e Pontões de Cultura, organizações da sociedade civil e professores de universidades públicas, o curso tem como proposta sensibilizar e instrumentalizar gestores públicos na implantação de políticas de acessibilidade cultural, além de ampliar o debate sobre gestão cultural acessível e legislações conquistadas no campo dos direitos humanos e da deficiência.
 
As primeiras oficinas serão realizadas em Recife (PE), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Natal (RN), Rio Branco (AC), Belo Horizonte (MG) e Campina Grande (PB). Não há necessidade de inscrição prévia e a participação é gratuita. 
 
As inscrições para o curso de especialização podem ser feitas até 28 de fevereiro, exclusivamente por via postal. Carta registrada deve ser enviada pelos Correios para a Caixa Postal 70104, Rua Prudente de Moraes, 147, Rio de Janeiro (RJ), CEP: 22420-970. Os documentos necessários para a participação estão listados no edital de seleção.

Serão oferecidas 63 vagas, sendo 27 para servidores públicos concursados de instituições culturais públicas; cinco para Pontos e Pontões de Cultura (que receberão apoio para a capacitação por meio de passagens); cinco para representantes de instituições da sociedade civil que atuem no campo da deficiência e da cultura; cinco para docentes de cursos de Terapia Ocupacional ou áreas afins de universidades públicas; cinco vagas para funcionários concursados do MinC; cinco vagas para produtores culturais concursados da UFRJ; três vagas para bolsistas de residência cultural; e duas vagas para a equipe de secretaria acadêmica do curso de especialização em acessibilidade cultural.

O curso terá carga horária de 360 horas, divididas em nove blocos de 40 horas semanais. Cada bloco será realizado durante uma semana por mês, de modo a possibilitar a participação de candidatos de fora do Rio de Janeiro. Serão 12 disciplinas teóricas e práticas: política e diversidade cultural; aspectos gerais das deficiências; tecnologia assistiva I e II; exposição acessível I e II; seminário de projeto I e II; sensibilização em Libras; audiodescrição I e II; e Braile e outros recursos.

Serviço

Recife- PE
Data: 28 de janeiro
Horário: 14h
Local: Sede do IPHAN: Av. Oliveira Lima, nº 824 – Bairro Boa Vista

Porto Alegre – RS
Data: 3 de fevereiro
Horário: 14h30
Local: Rua André Puente, nº 441, Bairro Independência

Salvador – BA
Data: 4 de fevereiro
Horário: 14h30
Local: Museu Carlos Costa Pinto – Avenida Sete de Setembro, nº 2490, Bairro Vitória

Natal – RN
Data: 5 de fevereiro
Horário: 15h
Local: Cidade da Criança – Avenida Rodrigues Alves, S/N, Bairro Petrópolis

Rio Branco – AC
Data: 6 de fevereiro
Horário: 15h
Local: Biblioteca Pública – Avenida Getúlio Vargas, nº 389, Centro

Belo Horizonte – MG
Data: 9 de fevereiro
Horário: 14h
Local: Funarte MG – Rua Januária, 68, Bairro Floresta

Campina Grande – PB
Data: 10 de fevereiro
Horário: 15h
Local: Centro de Arte e Cultura da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei