Pesquisar
Pesquisar

EUA: Migrantes abandonados em caminhão no Texas podem ser vítimas de tráfico humano

Segundo a presidência do México, até este momento foram identificados 22 mortos de origem mexicana, sete da Guatemala e dois de Honduras
Marcelo Hailer
Revista Fórum
São Paulo (SP)

Tradução:

Uma carreta de grande porte foi abandonada numa rodovia próxima da cidade de San Antonio, no Texas, EUA, com 50 pessoas mortas (até o momento desta publicação) e outras 16 em condições críticas, que foram transportadas para hospitais da região. 

As autoridades norte-americanas afirmam que o grupo era formado por imigrantes indocumentados que teriam origem latina e o local onde o veículo pesado foi deixado teria enfrentado um calor de 40°C na tarde desta segunda-feira (27).

O caminhão estava estacionado perto da Base Aérea de Lackland, no cruzamento das vias Cassin Drive e Quintana Road. Embora a carreta fosse de um modelo refrigerado, os policiais não encontraram qualquer indício de que o sistema estivesse funcionando. Além disso, os sobreviventes apresentavam sintomas de desidratação e de reação ao calor extremo. 

Três pessoas estão detidas por relação com o episódio, informa a imprensa texana, mas até agora não foi revelado se elas teriam responsabilidade pelas mortes.

Segundo a presidência do México, até este momento foram identificados 22 mortos de origem mexicana, sete da Guatemala e dois de Honduras

Captura de Tela
Em 2017, dez imigrantes morreram depois de ficarem presos dentro de um caminhão estacionado em um supermercado em San Antonio




O que se sabe até agora

– O Caminhão foi localizado por volta das 18h do horário local, após uma chamada. Segundo depoimento de um agente do Corpo de Bombeiros, ao abrir o veículo encontraram “pilhas de corpos” e sem sinal de água no veículo. 

– O Serviço de Imigração e Alfândega dos EUA (Ice) assumiu o caso. Por hora, a principal linha de investigação trabalha com a hipótese de tráfico humano. 

– Três pessoas já foram presas suspeitas de terem participação e/ou conexão com o caminhão.

– Segundo a presidência do México, até este momento foram identificados 22 mortos de origem mexicana, sete da Guatemala e dois de Honduras.

– 19 pessoas estão, até esse momento, sem identificação. 

– Segundo o depoimento de moradores da região onde o caminhão foi encontrado, o local e um “ponto de desembarque” para imigrantes.

– O Sul do Texas é uma região com aumento do número de imigrantes tentam realizar a travessia para os EUA.

– Os grupos viajam em veículos até os postos de controle de San Antonio, a cidade mais próxima.

– Em 2017, dez imigrantes morreram depois de ficarem presos dentro de um caminhão estacionado em um supermercado em San Antonio. 

– Ron Nirenberg, prefeito de San Antonio, afirma que 46 pessoas morreram e que, provavelmente, eram famílias que tentavam fazer a travessia. “Isso não é nada menos que uma terrível tragédia humana”, disse Nirenberg.

– O governador do Texas, Greg Abbott, culpou o presidente Joe Biden pelo caso. “Essas mortes estão na conta de Biden. Elas são o resultado de suas políticas mortais de fronteira aberta”, escreveu no Twitter. 

Marcelo Hailer | Revista Fórum


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Marcelo Hailer

LEIA tAMBÉM

Assange
Silêncio, imperialismo e guerra midiática: por que não podemos nos esquecer de Assange?
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Design sem nome - 1
Mortes, prisões e espionagem: jornalista palestina escancara ‘apartheid’ de Israel
Palestina-jovens
No 76° aniversário da Nakba, juventude internacional se levanta pela Palestina