Pesquisar
Pesquisar

EUA tentam impedir investigações sobre programas biológicos na Ucrânia, afirma Rússia

Kremlin afirma ainda ter "provas indiscutíveis" de que Washington fornece substâncias tóxicas a Kiev
Redação Russia Today
Russia Today
Moscou

Tradução:

A Rússia dispõe de provas contundentes acerca da implicação de Washington no fornecimento de substâncias tóxicas à Ucrânia, declarou nesta segunda-feira (27) o chefe da delegação russa durante uma sessão da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), o vice-ministro de Indústria e Comércio da Rússia, Kirill Lysogorski.

“Temos à nossa disposição provas indiscutíveis da participação dos EUA e seus aliados do Atlântico Norte no fornecimento à Ucrânia de substâncias químicas tóxicas, incluídas e não incluídas nas listas, assim como seus meios de transporte”, declarou o funcionário durante sua intervenção em Haia.

Da submissão europeia à derrota russa: o que move Governo Biden na Guerra na Ucrânia?

De acordo com suas palavras, tais produtos químicos tóxicos, entre os quais se encontram as substâncias que se empregam para frear distúrbios, são proporcionados às Forças Armadas da Ucrânia, assim como aos mercenários estrangeiros que lutam no território do país eslavo em apoio ao regime de Kiev.

Continua após a imagem

Kremlin afirma ainda ter "provas indiscutíveis" de que Washington fornece substâncias tóxicas a Kiev

Mikhail Voskresenskiy / Sputnik
Rússia quer retomar negociações sobre protocolo juridicamente vinculante à Convenção sobre Armas Biológicas e Tóxicas




As atividades biológico-militares ilegais dos EUA

Anteriormente, o chefe das Tropas de Defesa Radiológica, Química e Biológica das Forças Armadas da Rússia, Ígor Kirillov, afirmou que os EUA empregam mais de 20 contratados para ocultar os clientes e os objetivos da investigação dos programas biológicos em outros países, entre eles, a Ucrânia. 

Segundo Kirillov, “os esforços russos para trazer à luz as atividades biológico-militares ilegais dos EUA e a deterioração da situação epidemiológica nas localizações de instalações biológicas da região europeia obrigaram a Administração estadunidense a retirar a investigação de duplo uso para os países africanos”.

Continua após o banner

“A lógica deterioração da situação sanitária nas zonas, onde se encontram as instalações biológicas estadunidenses, está fazendo com que muitos Governos africanos adotem uma visão diferente sobre a necessidade e conveniência de cooperar com os EUA”, afirmou.

Neste contexto, Kiríllov garantiu que a Rússia propõe retomar as negociações sobre a elaboração de um protocolo juridicamente vinculante à Convenção sobre Armas Biológicas e Tóxicas com um mecanismo de verificação eficaz. 

Redação Russia Today
Tradução: Ana Corbisier


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Russia Today

LEIA tAMBÉM

Paris
Da Porte de la Villette à Bastille: uma jornada pela cultura e modernidade de Paris
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Palestina-EUA-Israel
EUA tentam se safar! Israel usa, sim, armas estadunidenses para matar palestinos em Gaza
Bandeira-Geórgia
Geórgia: lei sobre “agentes estrangeiros” aumenta tensão entre governo e oposição