Pesquisar
Pesquisar

Ex-guerrilheiro, primeira mulher eleita e fraude eleitoral marcam eleições na Colômbia

Também chama atenção contra a vitória de Daniel Quintero como prefeito, que durante toda a sua campanha se apresentou como candidato independente
Masiel Fernández Bolaños
Prensa Latina
Bogotá

Tradução:

Os colombianos se pronunciaram através das urnas em 27 de outubro, durante uma jornada eleitoral da qual resultaram vários elementos que chamam a atenção: uma mulher na Prefeitura de Bogotá, um ex-guerrilheiro na de Turbaco e o retrocesso do partido de governo, Centro Democrático (CD).

Pela primeira vez, os bogotanos elegeram uma mulher para comandar a Prefeitura da capital colombiana: Claudia López, que assumirá no dia 1º de janeiro o segundo cargo mais importante do país.

Depois das eleições regionais e locais, Cláudia López, respaldada pelo partido Alianza Verde, reconhecida por sua luta contra a corrupção e com propostas como o combate à insegurança, resultou a primeira mulher ganhadora por vontade popular com mais de um milhão de votos. 

Nas primeira eleições desse tipo após a firma em 2016 do Acordo de Paz entre o Estado e as extintas FARC-EP, o ex-guerrilheiro Guillermo Torres foi eleito como prefeito do município de Turbaco, um dos mais importantes do departamento de Bolívar (norte). Com o apoio de Colômbia Humana e da União Patriótica (UP), se impôs com 17 mil votos. 

“Guillermo Torres, artista da paz e poeta da vida é o primeiro ex-guerrilheiro das antigas FARC-EP a ganhar uma prefeitura. O povo de Turbaco celebra essa conquista do processo de paz. A ele os melhores desejos, amamos a paz e amando venceremos! #FirmesConLaPaz”, escreveu em sua conta do Twitter o agora partido FARC.

Após realizar reiteradas denúncias pela falta de garantias política, essa coletividade festejou  todas “as pessoas que nos apoiaram em todo o país por trabalhar incansavelmente em uma campanha inatacável apesar de todas as dificuldades. Seguimos construindo a #Nova Colômbia e a paz é o caminho que escolhemos para fazê-lo”. 

O líder social Marino Grueso ganhou a prefeitura em Guapi, departamento do Cauca (sudoeste), pela coalizão Frente Ampla (Movimento Alternativo Indígena e Social, UP, FARC e Colômbia Humana).

Nas recentes eleições, duas mulheres indígenas fizeram história: Aura Benilda Teria, que conseguiu conquistar a Prefeitura de Cubará no departamento de Boyacá, e Mercedes Tunubalá Velasco, a Prefeitura de Silvia no departamento de Cauca.

Outro dos elementos que salta à vista depois da jornada eleitoral é o fato de que o governante partido Centro Democrático, fundado pelo ex-presidente Álvaro Uribe, perdeu em vários lugares onde tinha suas principais apostas: Medellín, Cali, Córdoba, Caldas e Huila.

De maneira especial chama a atenção o que sucedeu em Medellín, onde, contra todos os prognósticos, foi eleito como prefeito Daniel Quintero, que durante toda a sua campanha se apresentou como candidato independente. Na opinião do senador e ex-candidato presidencial Gustavo Petro, Uribe e o presidente Iván Duque foram derrotados em toda Colômbia. “Se abrem as largas alamedas para que o povo livre colombiano passe e ganhe”, expressou. 

“Se o governo de Iván Duque não entende que as eleições de hoje são também um plebiscito sobre sua gestão e que seu partido sofreu uma rotunda derrota no nível nacional, podem ter mais surpresas no futuro”, escreveu o jornalista Félix de Bedout em sua conta no Twitter.
Na opinião de Iván Cepeda, da Comissão de Paz do Senado, “há uma clara vitória em todo o país das forças alternativas e da paz. Obrigada, Colômbia.

Também chama atenção contra a vitória de Daniel Quintero como prefeito, que durante toda a sua campanha se apresentou como candidato independente

TRB.COM
Os colombianos se pronunciaram através das urnas em 27 de outubro

Captura e Apreensão de Somas Milionárias 

A promotoria Geral da Colômbia informou sobre a apreensão de mais de 450 milhões de pesos (uns 150 mil dólares) durante estas eleições.
Nesse sentido, apontou que sobressaiu a captura, no município de San Onofre, de Silgado Teherán Oscar Segundo, ao qual foram apreendidos 294 milhões de pesos. Foi denunciado pelo delito de lavagem de dinheiro. 

Também foi reportada a detenção no município de Sucre, de John Marlon Gómez, que tinha em seu poder 78 milhões de pesos e no município de Moñitos foi detido Cristian Darío Burgos com 24 milhões de pesos.

Apesar de, segundo as autoridades, terem sido as eleições territoriais mais pacíficas dos últimos anos, durante a jornada foram capturadas um total de 146 pessoas por ordem judicial emitida por fatos distintos das eleições. 

Adicionalmente, no fechamento das urnas haviam sido detidos 39 pessoas relacionadas com o período eleitoral no qual, além disso, houve aumento dos votos em branco. 

No departamento Amazonas, as autoridades prenderam duas pessoas por corrupção a eleitores. Foram apreendidos com eles sete milhões de pesos e 40 algemas com as quais se presume que marcavam as pessoas contratadas para cometer a fraude eleitoral. 

Ya conoce la página de Diálogos del Sur en el Facebook?

Haz te fan de nuestra página y síguenos en las redes

A sede do Registro Eleitoral foi atacada no município San Zenón, onde são realizadas investigações para identificar os responsáveis, detalha o anúncio da Promotoria. 

No departamento do Atlântico foi detida uma mulher com uma lista de possíveis eleitores com nomes e cédulas. De acordo com o documento, a cada uma das pessoas da lista receberiam 50 mil pesos (uns 15 dólares) em dinheiro. 

Dois candidatos al Conselho Municipal, um pelo município de El Bagre e outro pelo El Bajo Cauca, foram detidos e foi apreendido dinheiro com eles. 

Por outras condutas, a Promotoria realizou a captura de 58 pessoas com ordens judiciais vigentes por deferente delitos como: acordo para delinquir, extorsão, furto, tentativa de homicídio, delitos de administração pública e violência familiar e falta de assistência alimentar, entre outros. 

Mídias locais reportaram distúrbios no departamento de Chocó por inconformidade com os resultados, bem como a transferência de um local de votação na localidade La Cristalina, departamento do Meta, por um atentado com explosivos que deixou dois militares feridos e afetou a 150 eleitores. 

Milhões de colombianos acudiram às urnas em 27 de outubro para eleger 1101 prefeitos, 32 governadores, 1101 conselhos municipais, 32 assembleias departamentais e 1040 juntas administradoras locais para o período 2020-2023.

*Masiel Fernández Bolaños, Correspondente de Prensa Latina na Colômbia

Ya conoce la página de Diálogos del Sur en el Facebook?

Haz te fan de nuestra página y síguenos en las redes

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Masiel Fernández Bolaños

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei