Pesquisar
Pesquisar

Festa boliviana do Grande Poder gera movimento econômico milionário

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

bolivia-fiestagranpoderA Festa Boliviana do Grande Poder, uma das celebrações tradicionais mais importantes a Bolívia, a realizar-se no próximo final de semana, gerará um movimento econômico superior a 53 milhões de dólares, segundo estimativas oficiais.

De acordo com a prefeitura de La Paz, desse total mais da metade serão gastos com pagamento de fantasias, máscaras e música.

Em termos econômicos é a festa mais importante do município de La Paz, pela magnitude dos recursos monetários movimentados e porque se converte em uma atração turística de grande valor cultura e folclórico anual, esclareceu Francisco Valderrama, da Promoção Econômica.

Desde o inicio do mês os integrantes  de mais  de 60 fraternidades, como são chamados os conjuntos de dança típica, realizam ensaios para a centenária celebração, mescla de cultos andinos, fé católica e bailes africanos.

Os bailarinos e músicos, que pagam centenas de dólares para poder participar cada ano nessas festas, iniciaram os ritos no dia 21 com a tradicional visita à igreja onde se encontra uma imagem de Jesus chamada de Grande Poder, com fama de milagrosa e cujo nome da origem aos festejos.

A festa é considerada pela prefeitura como “uma mostra da força, da opulência e da formosura das tradições bolivianas”, tem como centro as dança das morenadas e dos capatazes, duas danças típicas herdadas das celebrações dos escravos africano e dos negros capatazes.

Não obstante se apresentam outros ritmos ancestrais como a famosa diablada, também popular no Peru e no Chile, a llamerada, os incas, os tinkus e o pujllay, todos de diferentes influências, desde quéchua até pré incaicas.

O desfile do Grande Poder, protagonizado principalmente pela população aimará, é conhecido por ser uma celebração ostentosa e uma maneira de demonstrar o poder econômica dos bailarinos ou seus patrocinadores com luxuosas máscaras, fantasias, e joias, valorizados em milhares de dólares.

A também chamada Festa Maior dos Andes aspira obter o reconhecimento de Patrimônio Oral e Intangível da Humanidade, tal como já foi outorgado para o famoso Carnaval de Oruro, outras das tradições folclóricas relevantes da Bolívia.

Prensa Latina, de La Paz para Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia