Pesquisar
Pesquisar

FMLN se consolida como primeira força política de El Salvador

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Raimundo López*

fmlnA FMLN – Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional, considera que nas eleições de 9 de fevereiro se consolidou como a principal força política de El Salvador.

FMLN qualifica de grande vitória os resultados das eleições em El Salvador

El Salvador na onda de mudanças da América Latina, afirma observador.

O secretario de Comunicações do partido, deputado Roberto Lorenzana, assegurou que o FMLN teve um crescimento de mais de 300 mil votos e conseguiu uma vantagem de 10 pontos percentuais sobre seu oponente mais próximo.

Nos sentimos alegres, otimistas e preparados para conseguir a vitória no segundo turno, dia 9 de março. Estar na frente com dez por cento dos votos é uma grande conquista, disse.

As eleições transcorreram em ambiente de tranquilidade sem maiores incidentes para escolher o presidente que conduzirá os destinos da nação durante os próximos cinco anos – de 1o de junho de 2014 a 31 de maio de 2019.

Estavam cadastrados quatro milhões, 955 mil 107 eleitores, acima de 18 anos, que tiveram a disposição 10.424 juntas receptoras de votos distribuídas em 1.591 centros de votação.

Lorenzana estima que a assistência às urnas pode estar em torno de 60 por cento, próxima da registrada na disputa presidencial de 15 de março de 2009, quando foi de 62.91 por cento.

O transcorrer das eleições foi qualificado de exemplar pelo representante dos organismos de Nações Unidas em El Salvador, Robert Valent, em opinião que coincide com a da maioria dos observadores.

De acordo com o Código Eleitoral, o Tribunal Supremo Eleitoral tem 48 horas depois de encerrado o pleito para uma contagem manual das atas, deliberará sobre as impugnações e outras reclamações antes de dar os resultados finais oficiais.

Os últimos dados publicados no portal de internet do TSE situam a Aliança Republicana Nacionalista (Arena) em segundo lugar, com 38.93%, uma diferença de 10% em relação a 2009 quando alcançou 48.68%, uns três pontos atrás do vitorioso FMLN.

Nas últimas semanas de campanha Arena retomou o discurso anticomunista de seus fundadores e inclusive exibiu nos programas de propaganda eleitoral em televisão, estrofes de seu hino, uma das quais afirma que “El Salvador será a tumba dos vermelhos”.

Em terceiro lugar ficou a coalisão Unidad, integrada pelos partidos Gran Alianza por la Unidad Nacional e de Concertación Nacional e Democrata Cristiano, que disputou com o ex presidente Alías Antonio Saca (2004-2009)

Saca, na mesma noite de domingo, felicitou o candidato presidencial do FMLN,Salvador Sánchez Cerén, que agradeceu o gesto e acrescentou que iniciará negociações com o ex presidente para conseguir um acordo de unidade nacional para garantir as aspirações de bem-estar e segurança da população..

*Prensa Latina de San Salvador para Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

Porto-Principe-Haiti
Haiti: sem perspectiva de melhora em 2024, crise econômica bloqueia redução da pobreza
Greg-Casar
Greg Casar: deputado dos EUA quer proteção a indocumentados e fim do imperialismo
Chiquita-Brands
Condenada nos EUA, multinacional Chiquita bancou paramilitares autores de massacres na Colômbia
Palestina-mulheres
Carta de mulheres brasileiras pelo fim do genocídio em Gaza ganha repercussão internacional