Pesquisar
Pesquisar

Foto dos filhos de Bolsonaro com camisetas do Mossad e do IDF gera polêmica

Imagem mostra Flávio e Eduardo Bolsonaro ostentando camisetas de apoio ao serviço de inteligência e das Forças de Defesa de Israel
Redación Resumen LatinoAmericano
Resumen LatinoAmericano

Tradução:

Uma foto dos filhos do presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, vestindo camisetas “publicitárias” do IDF e do Mossad viralizou nas redes. Diante deste fato o Resumen Latinoamericano verificou a autenticidade da imagem e descobriu a história por trás dela.


A fotografia, mostra os irmãos Eduardo e Carlos Bolsonaro caminhando em Israel, ostentando camisetas de apoio ao serviço de inteligência de Israel, o Mossad e as Forças de Defesa de Israel.

Imagem mostra Flávio e Eduardo Bolsonaro ostentando camisetas de apoio ao serviço de inteligência e das Forças de Defesa de Israel

Reprodução
A primeira versão disponível da imagem on-line, foi postada no Twitter pelo por Eduardo Bolsonaro

A imagem circulou nas redes sociais e nos quadros de mensagens. Uma busca em fóruns como o 4Chan e pesquisas de imagens reversas revelou que a primeira versão disponível da imagem online, veio do próprio Eduardo.

Eduardo, que é membro da Câmara dos Deputados do Brasil e que, como seu pai, é filiado ao Partido Social Liberal (PSL), publicou a imagem no seu Twitter em maio 2016, por ocasião de uma visita acompanhado de familiares a Israel. “Um país do primeiro mundo que valoriza suas forças armadas e a polícia”, escreveu ele na época.

Na postagem no twitter, Eduardo também marcou seu irmão Carlos, então vereador da Câmara Municipal do Rio de Janeiro e  filiado ao Partido Social Cristão (PSC). Flávio, o terceiro dos três irmãos frutos do primeiro casamento de Bolsonaro também participou da viagem.

A viagem de visita a Israel pelos membros da família Bolsonaro resultou também em visitas a membros do Knesset. Na ocasião, o então católico Jair Bolsonaro e seus filhos foram até batizados por um pastor evangélico no rio Jordão. Os eleitores evangélicos do Brasil constituem um quarto do eleitorado.

Esta não é a primeira vez que Eduardo demonstra apoio a militares através de camisetas. Anteriormente, Eduardo havia causado grande “rebuliço” ao ostentar uma camiseta com o rosto do Coronel Brilhante Ustra, — um oficial de inteligência militar brasileira —  condenado por praticar e comandar sessões de tortura durante a ditadura militar instaurada no Brasil a partir dos anos 1960.

Em outro episódio, ocorrido em maio, Eduardo publicou uma caricatura controversa que afirmava demonstrar a diferença entre israelenses e palestinos. A imagem representava um soldado israelense protegendo uma mulher e uma criança, enquanto um combatente palestino se esconde atrás de uma mulher.

Finalmente, Eduardo também compartilhou uma mensagem do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, no dia da abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém, escrevendo: “O ano que vem será a vez do Brasil”.

Na época também seu pai, o presidente eleito Jair Bolsonaro, afirmou que estaria disposto a transferir a embaixada brasileira para Jerusalém acompanhando a decisão de mudar os Estados Unidos. Tal declaração foi recentemente reafirmada pelo capitão-presidente.

Enquanto isso, o filho mais velho de Bolsonaro, Flávio, estaria planejando uma nova viagem a Israel objetivando estabelecer as condições para a compra de drones militares e também de equipamentos de reconhecimento facial que poderão ser instalados em veículos de transporte público, conforme informa a Renova Média.

Fica assim comprovado que o apoio e a simpatia da família Bolsonaro pelo Estado de Israel não é uma novidade.

Tradução, revisão e edição para a Diálogos do Sul: João Baptista Pimentel Neto


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redación Resumen LatinoAmericano

LEIA tAMBÉM

Paris
Da Porte de la Villette à Bastille: uma jornada pela cultura e modernidade de Paris
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Palestina-EUA-Israel
EUA tentam se safar! Israel usa, sim, armas estadunidenses para matar palestinos em Gaza
Bandeira-Geórgia
Geórgia: lei sobre “agentes estrangeiros” aumenta tensão entre governo e oposição