Pesquisar
Pesquisar

Giro da Diálogos: Pandemia, vacinas e machistas pautaram a semana no Brasil

O país terminou a semana batendo recorde na pandemia; STF autorizou medidas restritivas para quem não se vacinar contra Covid-19
Redação Diálogos do Sul
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

O Brasil, terminou a semana batendo um novo recorde na pandemia. O número de mortes por Covid-19 registradas entre quarta (16) e quinta-feira (17) chegou a 1.091, totalizando 184.827. Número que não atingíamos há mais de dois meses.

O que tem causado certa ansiedade entre os negacionistas é a obrigatoriedade da vacina, em especial a Coronavac, imunizante produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan e o Governo de SP. 

Na última sexta-feira, chegaram 2 milhões de doses da vacina. 

Para conter os discursos contra a vacinação, o STF autorizou, por 10 votos a 1, medidas restritivas para quem não se vacinar contra Covid-19. Para os ministros, a vacinação obrigatória não quer dizer que ela deva ser forçada. Eles entenderam que medidas restritivas são necessárias porque a saúde coletiva da população não pode ser prejudicada por decisões individuais

O país terminou a semana batendo recorde na pandemia; STF autorizou medidas restritivas para quem não se vacinar contra Covid-19

Diálogos do Sul
Assine a Diálogos do Sul e receba nosso boletim semanal exclusivo!

Quem não gostou nada disso foi Jair Bolsonaro, que criticou a decisão e alegou que o governo “não vai ter vacina pra todo mundo”. Mais uma prova do descaso do Planalto que também refletiu no resultado do Índice de Desenvolvimento Humano, o IDH, das Nações Unidas. Os dados divulgados na terça-feira mostram a queda de cinco posições do Brasil, que passou de 74 para 84 no ranking dos 189 países avaliados.

Essa é uma prévia do Giro da Diálogos, um resumão semanal do que de mais importante rolou durante a semana. A publicação é exclusiva para assinantes e só é possível porque você apoia e acredita em nosso trabalho! 

Para ter acesso ao conteúdo completo, é simples: basta fazer uma assinatura solidária. As contribuições são de R$ 9,90 no Facebook e a partir de R$ 10 no Catarse.

Apoie quem defende o diálogo até em seu nome. Apoie a Diálogos do Sul.

Veja também

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização